Neil Armstrong
Foto
Neil Armstrong NASA

Hack The Moon: os heróis anónimos da missão Apollo 11

O site Hack The Moon apresenta os engenheiros e as tecnologias desenvolvidas que tornaram possível a ida do ser humano à Lua. São mais de duas mil fotografias, 150 vídeos e quase 200 conteúdos exclusivos abertos ao público.

No ano em que se celebram os 50 anos da missão Apollo 11, a empresa de engenharia norte-americana Draper decidiu dar a conhecer aqueles que ficaram em Terra a garantir que o trajecto até à Lua e ao passeio no Mar da Tranquilidade (região quase plana e escura onde o Eagle alunou a 20 de Julho de 1969) era bem sucedido. O site Hack the Moon — uma iniciativa da organização de investigação sem fins lucrativos responsável pelo desenvolvimento do software de alunagem apoiada pela NASA — conta a história dos engenheiros e engenheiras que tornaram possível a Neil Armstrong e Buzz Aldrin caminhar na superfície lunar.

As estrelas das missões Apollo são os 12 astronautas que caminharam no satélite natural da Terra, mas o programa contou, ao longo dos 14 anos em actividade, com mais de 400 mil colaboradores, desde construtores a cozinheiros e empacotadores. Hack The Moon aponta os holofotes aos engenheiros da Draper, antigo MIT Instrumentation Lab, responsáveis pela criação do computador que guiou Neil Armstrong, Buzz Aldrin e Michael Collins.

Um dos conteúdos que podemos encontrar é um vídeo feito em stop­­-motion com recurso a peças de Lego que conta, em pouco mais de um minuto, o desenvolvimento do software de aterragem da Apollo 11, o Apollo Guidance Computer (Computador do Módulo Lunar), ainda hoje utilizado pela NASA. O projecto dá também a conhecer conteúdo exclusivo da preparação da missão, desde imagens dos trabalhos realizados a entrevistas com os heróis anónimos de um dos maiores feitos do século XX.

Navegando pelo site, podemos ver imagens inéditas dos testes feitos aos fatos que os astronautas utilizaram na missão, viajar até às tecnologias desenvolvidas para as missões Apollo que inspiraram equipamentos do nosso dia-a-dia ou ficar a saber do erro provocado pela filha de Margaret Hamilton, engenheira de software para o programa Apollo no Instrumentation Lab — Draper Lab, que levou a equipa a acrescentar uma indicação às instruções dos astronautas.

Um outro separador do HackTheMoon, Hack Extras, dá-nos acesso a podcasts, documentos do projecto, cartas dos engenheiros e ainda biografias de todos os engenheiros e astronautas envolvidos no projecto Apollo. No canal do YouTube também podemos encontrar reunidos vários conteúdos sobre todo o trabalho de bastidores desenvolvido para que Neil Armstrong, há 50 anos, pudesse dar “um pequeno passo para um homem, um salto gigantesco para a Humanidade”.