Finanças com acesso aos dados de todos os passageiros que usam avião

Secretária-geral do Sistema de Segurança Interna defendeu que os serviços secretos também deviam ter acesso a esta base de dados gigantesca que deverá começar a recolher em breve o chamado registo de identificação de passageiros.

Foto
DAVID CLIFFORD

Além da PJ, da PSP, da GNR e do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF) também as Finanças vão ter acesso à base de dados com o chamado registo de identificação de passageiros, que guarda além do nome do passageiro, a data e o trajecto de avião que este fez ou pretendia fazer, os contactos e as moradas que disponibilizou à transportadora aérea, a forma como pagou a viagem e os documentos de identificação que apresentou, entre outros, durante cinco anos. O objectivo é prevenir e investigar o terrorismo e um rol de outros 26 crimes considerados graves.