Paulo Núncio garante que a lista de impedimentos incluía a PDVSA

Ex-secretário de Estado assegura que não despachou dossiers sobre a Petróleos de Venezuela enquanto foi governante.

Foto
Paulo Núncio foi secretário de Estado dos Assuntos Fiscais entre 2011 e 2015 Miguel Manso

Quando, a 28 de Junho de 2011, Paulo Núncio entrou para o Governo de Pedro Passos Coelho, deixou de ser sócio do escritório de advogados Garrigues Portugal, desligando-se da sociedade na véspera para se tornar secretário de Estado dos Assuntos Fiscais. Até poucos meses antes — até Dezembro de 2010 — a Garrigues prestava serviços jurídicos à PDV Europa, uma subsidiária da Petróleos de Venezuela (PDVSA), e Núncio, especialista em direito fiscal, fazia parte dessa equipa.