Fotogaleria
Miguel Manso
Fotogaleria
Miguel Manso
Reportagem

Em Alferce o fogo chegou no dia da romaria, mas a aldeia soube ser segura

Os kits do programa Aldeia Segura tinham chegado em Maio e não tinham sido ainda distribuídos. Mas o plano de segurança estava feito e o simulacro acabou por acontecer em situação de incêndio real. Um ano depois, voltámos a Alferce

Faz amanhã um ano que o fogo interrompeu a romaria anual em honra de São Romão, o padroeiro da aldeia de Alferce, na serra de Monchique. Nesse domingo de 2018, o fogo esteve às portas do povoado.  São Romão, padroeiro da aldeia, andava pelas ruas num andor, em romaria, quando de repente o espaço se transformou numa “ilha” rodeada de fogo. “O santo foi metido, a correr, dentro da igreja, para não se queimar”, recorda Maria Helena, a única moradora que não foi obrigada a deixar a sua casa. “Tinha uma familiar acamada, ligada uma máscara de oxigénio, não a podia abandonar”, justifica. Os restantes habitantes, cerca de 350, foram levados para o Espaço Cidadão/ Multiusos, seguindo as indicações do plano de segurança, previamente definido.