Câmara de Gaia vai investir oito milhões de euros num pavilhão multiusos

De acordo com o presidente da câmara, o equipamento deve funcionar como um pólo para a realização de eventos de toda a região.

Foto
Após o concurso público, obra terá um prazo de conclusão de um ano e meio. DR

A Câmara de Gaia pretende construir um pavilhão multiusos na zona dos Arcos do Sardão, junto à Estrada Nacional 222. A proposta, que implica um investimento a rondar os oito milhões de euros, implica a abertura de um concurso público internacional para a construção deste edifício, e vai a votos já na próxima segunda-feira, na primeira reunião de executivo após as férias, indicou esta quarta-feira a autarquia.

Segundo o presidente da Câmara de Gaia, “este novo pavilhão deve funcionar como um pólo para a realização de eventos em toda a região”. A infra-estrutura, que deverá ser concluída em um ano e meio, aproximadamente, após a adjudicação, pretende ser “complementar ao centro de congressos e à rede de equipamentos desportivos do concelho, sendo a única que se apresenta como multiusos”, esclareceu Eduardo Vítor Rodrigues.

Com uma área bruta de implantação superior a 3500 metros quadrados, o equipamento, que ficará localizado junto à Estrada Nacional 222, entre a rua Arcos do Sardão e a avenida Vasco da Gama, irá aliar a realização de eventos à prática e à formação desportivas. O pavilhão terá capacidade para acolher jogos de futebol de salão, andebol, basquetebol e voleibol e, para além de áreas técnicas, estacionamentos, balneários, camarins e espaço para colocação de um palco, o desenho do espaço abrange ainda uma sala de imprensa, um gabinete médico, um gabinete de controlo anti-doping e outras valências, como se pode ler no comunicado enviado à imprensa.

Citado nesta nota, o presidente da câmara afirma que “a autarquia tem prosseguido o enorme esforço financeiro e técnico na reabilitação de equipamentos, na criação de pavilhões em zonas onde os existentes se encontram saturados e em locais onde a ausência deste tipo de espaços se verifica há demasiado tempo”. Neste sentido, Eduardo Vítor Rodrigues afirma ambicionar “um equipamento arquitectonicamente bonito, simples e marcante, porque está localizado em frente à N222, por onde passam muitas pessoas”. “Queremos afirmar um novo tempo, com um urbanismo de qualidade”, defende o autarca.