Fotogaleria
Francois Lenoir/REUTERS
Fotogaleria
Reuters/HANDOUT
Fotogaleria
LUSA/OMER MESSINGER
Fotogaleria
LUSA/ZOO BERLIN HANDOUT

É um acontecimento raro: panda dá à luz gémeos em Berlim

Esta foi a primeira vez que nasceram pandas no zoo de Berlim. Como os pandas foram “emprestados” pela China num contrato de 15 anos, as duas crias terão de ser levadas para o país (e separadas dos pais) até quatro anos após o desmame.

O jardim zoológico de Berlim, na Alemanha, tem desde sábado dois novos habitantes: a panda Meng Meng deu à luz dois gémeos, um acontecimento raro importante para a espécie considerada vulnerável. As crias nasceram cor-de-rosa e com pouco pêlo; uma delas pesava 186 gramas e outra pesava 136 gramas. Não se sabe ainda qual o sexo de cada uma delas.

Segundo um comunicado do jardim zoológico alemão, esta foi a primeira vez que nasceram pandas no jardim zoológico de Berlim, depois de algumas tentativas infrutíferas – e foi uma estreia dupla. “As últimas semanas no zoo de Berlim têm sido particularmente stressantes e emocionantes, com muita espera e dedos cruzados”, lê-se num comunicado publicado nesta segunda-feira no site do jardim zoológico.

A panda Meng Meng tem seis anos e foi mãe pela primeira vez, depois de um período de gestação de 147 dias. A 31 de Agosto, as duas crias nasceram com quase uma hora de diferença e até o presidente da câmara de Berlim, Michael Müller, reagiu ao nascimento: “Que notícias fantásticas! Toda a cidade de Berlim está maravilhada com esta chegada.”

“A Meng Meng e as suas duas crias estão a lidar bem com o parto e estão todos de boa saúde”, esclareceu o veterinário e director do zoo alemão, Andreas Knieriem. Por norma, os pandas que dão à luz gémeos só cuidam de um deles, daí que os responsáveis do jardim zoológico estejam a dar apoio à mãe panda para cuidar dos dois – fazendo com que passem algumas horas numa incubadora, alternadamente.

“Existem apenas 1864 pandas adultos a viver no seu habitat natural”, explica Knieriem, citado no comunicado publicado online. “Como tal, cada uma destas novas crias representa uma contribuição importante para a conservação da espécie.” Os pandas são uma espécie considerada vulnerável e há 400 pandas que vivem em jardins zoológicos por todo o mundo.

PÚBLICO -
Foto
Francois Lenoir/REUTERS

Os cuidados estão também a ser prestados por peritos chineses, já que a panda Meng Meng e o pai panda Jiao Qing foram “emprestados” pela China em 2017 num sinal de “diplomacia panda” – o mesmo contrato foi celebrado com outros países e prevê o pagamento de um valor que reverte para instituições chinesas de conservação da espécie. Ao abrigo deste contrato, os dois pandas nascidos em Berlim terão de ser enviados para a China até quatro anos após o desmame.

Para já, esta família de pandas ficará “nos bastidores” do zoo e não poderá ainda ser vista pelos visitantes; já o pai panda, de nove anos, pode ser visitado como é habitual (os machos da espécie não são envolvidos na criação dos filhos).