Angelina Jolie: “É importante ser humilde”

A actriz e realizadora contou como os filhos a fazem sentir especial. E que lhes tenta ensinar, acima de tudo, “bondade”.

"“Quando dedico tempo a mim própria, redescubro a suavidade"
Foto
“Quando dedico tempo a mim própria, redescubro a suavidade" Hannah Mckay/Reuters

É actriz, realizadora e enviada especial para o Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (ACNUR), além de mãe de seis: Maddox, de 18 anos, Pax, de 15, Zahara, de 14, Shiloh, de 13, e Vivienne e Knox, os gémeos com 11 anos. E, no meio de tudo isto, Angelina Jolie garante conseguir arranjar tempo para si própria

Numa entrevista à revista Hello!, a propósito do lançamento de uma nova fragrância da Guerlain, a actriz explora o tema de como tantas mulheres não conseguem arranjar um tempo só para elas ou de como, por vezes, se sentem culpadas ao fazê-lo. No seu caso, Jolie assume: “Quando dedico tempo a mim própria, redescubro a suavidade (...) Também percebo que tenho mais força e resiliência em mim do que imaginava”.

Ao longo da conversa, Angelina Jolie discorre ainda sobre a maternidade, de como os filhos sabem fazer com que se sinta especial — “No Dia da Mãe, fazem-me o pequeno-almoço e oferecem-me flores” — e, numa altura em que o filho mais velho se prepara para entrar na universidade na Coreia do Sul, de como ao longo dos tempos se vai redescobrindo no papel de mãe: “Quando são pequenos, sentimo-nos mais ‘mamã’. Quando são adolescentes, começa-se a recordar o tempo em que nós próprios fomos os adolescentes. Vemo-los a irem a um clube punk e perguntamo-nos porque também não podemos ir — estou neste momento divertido de me redescobrir.”

Já sobre quais os valores mais importantes que tenta passar aos filhos, a actriz não hesitou em responder “bondade – para com os outros e para com eles”. A enviada especial da ACNUR acrescenta: “É importante ser humilde — reconhecer as liberdades que se tem e com que se foi abençoado, não deixando de ajudar os outros. E é importante lembrarmo-nos sempre do nosso lugar — somos todos humanos e com muitas falhas.”

A entrevista de Jolie surge poucos dias depois de uma entrevista do ex-marido, Brad Pitt, ao The New York Times, em que o actor assumiu ter tido problemas com o álcool durante o casamento dos dois, que durou 11 anos.