Versão televisiva de A Herdade comprada pelo canal Arte e exibida pela RTP

Filme de Tiago Guedes vai ser exibido pelo canal francês no final de 2020, em três episódios, e pela televisão portuguesa, em quatro episódios.

,Veneza
Foto
Albano Jerónimo é o protagonista de A Herdade, de Tiago GUedes DR

A adaptação televisiva do filme A Herdade, de Tiago Guedes, foi adquirida pelo canal Arte France, e será transmitida por esta estação no final de 2020, anunciou esta segunda-feira a produtora Leopardo Filmes.

O filme de Tiago Guedes deu origem a uma série, co-produzida com a RTP, que o canal Arte France adquiriu. “Composta por três episódios, com cerca de uma hora cada, esta é a primeira série de um cineasta português a ser comprada por aquele prestigiado canal de televisão e será exibida no final do ano 2020”, lê-se no comunicado da produtora. De acordo com a Leopardo Filmes, a RTP também exibirá a série na mesma altura do canal cultural francês, em quatro episódios de 45 minutos.

A longa-metragem de Tiago Guedes foi distinguida, no sábado, com o Prémio Bisato d'Oro (Enguia de Ouro) de Melhor Realização, atribuído por um júri da crítica independente presente no 76.º Festival de Cinema de Veneza. Trata-se de um prémio paralelo aos galardões do festival e igualmente distinto dos prémios da Federação Internacional de Críticos de Cinema (Fipresci).

A Herdade, que entrou na competição oficial do festival de Veneza, é protagonizado por Albano Jerónimo e Sandra Faleiro, e tem produção de Paulo Branco. A longa-metragem conta a história de uma família latifundiária, dona de uma grande propriedade no Alentejo, permitindo traçar “o retrato da vida histórica, política, social e financeira de Portugal dos anos 40, atravessando a revolução do 25 de Abril [de 1974] e até aos dias de hoje”, como indica a sinopse da obra.

O filme será exibido esta terça-feira no Festival Internacional de Cinema de Toronto, onde também se encontra em competição. Esta apresentação vai ser acompanhada pelo realizador Tiago Guedes, o actor Albano Jerónimo e o produtor Paulo Branco, prosseguindo “as negociações das vendas internacionais do filme com uma quinzena de países”, de acordo com a Leopardo Filmes. A estreia nos cinemas portugueses acontecerá a 19 de Setembro.