Terry O’Neill, o fotógrafo que soube captar o espírito dos anos 1960

O fotógrafo britânico morreu no sábado em sua casa. A agência Iconic Images elogiou a sua classe, a sua perspicácia e o seu charme.

,Banco de imagens
Foto
Terry O'Neill com Isabella Rossellini ao lado da uma das fotografias que tirou da actriz Arty Pomerantz/New York Post Archives / NYP Holdings, Inc. /Getty Images

O fotógrafo britânico Terry O'Neill, que soube captar o espírito dos anos 1960 e cuja câmara apanhou os The Beatles, por exemplo, durante a gravação do primeiro álbum Please Please Me, em 1961, mas também a actriz Brigitte Bardot, com uma cigarrilha entre os dentes, cabelos ao vento, morreu no sábado, aos 81 anos, em sua casa. Estava doente, há bastante tempo, com cancro da próstata.

O anúncio foi feito pela agência que o representava, a Iconic Images, que elogiou a sua classe, a sua perspicácia e o seu charme. “Quem teve a sorte de o conhecer ou de trabalhar com ele pode atestar sua generosidade e modéstia. Como um dos fotógrafos mais emblemáticos dos últimos 60 anos, as suas imagens lendárias permanecerão para sempre impressas nas nossas memórias, bem como nos nossos corações e mentes”, pode ler-se no site oficial da agência que representava o fotógrafo britânico que nos deixou retratos icónicos de actrizes como Elizabeth Taylor, Judy Garland, Isabella Rossellini, Faye Dunaway ou dos músicos Frank Sinatra, David Bowie e The Rolling Stones.

Como era um perfeccionista, pensava sempre que podia ter captado melhor determinado momento. Mas, quando em 2018 deu uma entrevista ao The Observer, confessava: “Agora quando vejo as fotografias de todos os ícones que fotografei  — como Nelson Mandela,  Sir Winston Churchill e Sinatra — as memórias voltam à tona e eu penso: ‘Sim, afinal fiz tudo certo’”.

Essa é também a opinião de Elton John, que na sua conta oficial do Twitter, escreveu: “São de Terry O’Neill as mais icónicas fotografias que me tiraram ao longo dos anos, captando o meu completamente o meu humor. Ele era brilhante, divertido, e eu adorava a sua companhia”.

Terry O'Neill (1938 -2019) foi casado três vezes: com a actriz Vera Day, depois com a actriz norte-americana Faye Dunaway (com quem tem um filho, o actor Liam Dunaway O'Neill) e, por fim, com Laraine Ashton, executiva na área da moda.

Uma das suas fotografias mais famosas mostra Faye Dunaway no dia seguinte a ter recebido um Óscar. Está sentada ao pé da piscina do hotel Beverly Hills, de robe de seda, ao lado de uma mesa onde está o tabuleiro do pequeno-almoço e a estatueta dourada. Faz parte da colecção permanente da National Portrait Gallery, em Londres.

Numa entrevista que deu no ano passado ao The Observer lamentava não ver à sua volta alguém que lhe apetecesse muito fotografar: “Amy Winehouse era a última pessoa – era um verdadeiro talento. Todas as estrelas partiram.”