Turismo de Portugal vai dar prémios às melhores fotos do património UNESCO

A nova campanha de promoção chama-se #HeritageToShare e quer pôr o país a partilhar fotografias do património português classificado pela UNESCO. Há viagens para as cinco melhores.

Fotogaleria
Santuário do Bom Jesus, em Braga EPA/HUGO DELGADO
Fotogaleria
Palácio Nacional de Mafra EPA/ANTONIO COTRIM
Fotogaleria
Mosteiro dos Jerónimos e Torre de Belém, em Lisboa Rui Gaudêncio
Fotogaleria
Mosteiro dos Jerónimos e Torre de Belém, em Lisboa Bruno Almeida
Fotogaleria
Convento de Cristo, em Tomar Livio Barcella/Flickr
Fotogaleria
Centro Histórico de Angra do Heroísmo, nos Açores Daniel Rocha
Fotogaleria
Mosteiro de Alcobaça NUNO FERREIRA SANTOS
Fotogaleria
Centro Histórico de Évora PAULO RICCA
Fotogaleria
Paisagem Cultural de Sintra,Paisagem Cultural de Sintra F Mira/Flickr
Fotogaleria
Centro Histórico do Porto, Ponte Luís I e Serra do Pilar ADRIANO MIRANDA
Fotogaleria
Centro Histórico do Porto, Ponte Luís I e Serra do Pilar ADRIANO MIRANDA
Fotogaleria
Sítios Pré-Históricos de Arte Rupestre do Vale do Rio Côa e de Siega Verde Nuno Oliveira
Fotogaleria
Floresta Laurissilva, na Madeira PAULO PIMENTA
Fotogaleria
Alto Douro Vinhateiro Rafael Ojea Perez/Flickr
Fotogaleria
Centro Histórico de Guimarães MANUEL ROBERTO
Fotogaleria
Paisagem da Cultura da Vinha da Ilha do Pico, nos Açores LUIS MAIO
Fotogaleria
Cidade-Quartel Fronteiriça de Elvas e suas fortificações DANIEL ROCHA
Fotogaleria
Mosteiro da Batalha PAULO RICCA
Fotogaleria
Universidade de Coimbra Paulo Pimenta

A Universidade de Coimbra, a arte rupestre do Vale do Côa, a dieta mediterrânica, os mosteiros de Alcobaça, Batalha e Jerónimos ou os centros históricos de Guimarães, Porto, Évora e Angra do Heroísmo e, desde este ano, o Palácio Nacional de Mafra, o Bom Jesus de Braga e os Caretos de Podence. Um pouco por todo o país, sem esquecer as ilhas, monumentos, paisagens e tradições classificadas como Património Mundial pela UNESCO servem de cenário à nova campanha de promoção do Turismo de Portugal, intitulada #HeritageToShare.

O objectivo é que os próprios portugueses e turistas estrangeiros contribuam para a criação dos conteúdos da campanha, através da partilha nas redes sociais de fotografias e histórias pessoais relacionadas com o local fotografado, “reforçando o envolvimento das pessoas com o país”. “O património existe também em cada um de nós, no nosso passado, nas histórias que vamos guardando connosco. Todos transportamos histórias, que devem ser conhecidas, valorizadas e preservadas”, lê-se na página do Turismo de Portugal.

Para incentivar a participação, há um passatempo a decorrer. Basta partilhar no Instagram uma fotografia de um local classificado como Património Mundial pela UNESCO em Portugal, “acompanhada de uma história pessoal”; usar a hashtag #HeritageToShare, identificar a conta @visitportugal e manter o perfil público enquanto o passatempo decorrer.

Cada participante pode concorrer várias vezes, desde que com imagens e textos diferentes. Para o passatempo, apenas são considerados os 17 bens materiais classificados pela UNESCO. Os cinco vencedores ganham “uma viagem de ida e volta para uma pessoa, estadia de duas noites e uma experiência a definir pelo Turismo de Portugal”.

Para a entidade portuguesa, o património “é cada vez mais um factor de valorização dos territórios e, consequentemente, da experiência turística”. “Ao desenvolver iniciativas de promoção do país sustentadas em conteúdos de elevado valor turístico, cultural e patrimonial, procura-se atrair públicos mais qualificados e com capacidade de estadas mais prolongadas no país”, acrescenta o Turismo de Portugal em comunicado.

A campanha teve início este mês e prolonga-se durante o próximo ano. Estima-se um investimento total de “cerca de 200 mil euros”.

Sugerir correcção