O Parlamento Europeu pós-“Brexit” vai ser mais pequeno – e mais polarizado

A saída dos eurodeputados britânicos vai obrigar a uma reorganização institucional e política do hemiciclo. A bancada da extrema-direita vai crescer, os grupos moderados vão ter de mudar as suas tácticas para garantir que constroem maiorias.

Foto
Eurodeputados britânicos com cachecóis a dizer "Sempre unidos" OLIVIER HOSLET/EPA

Com a partida dos membros do Partido Trabalhista britânico, os nove eurodeputados do PS ganham uma nova proeminência política dentro do grupo dos Socialistas & Democratas no Parlamento Europeu. Após o “Brexit”, os portugueses tornam-se a quarta maior delegação nacional (atrás, respectivamente, da espanhola, alemã e romena) e vêem reforçada a sua capacidade de influência política — mas esse “proveito” não serve de consolo a Pedro Silva Pereira, que continua sem conseguir vislumbrar nada de positivo na saída do Reino Unido da União Europeia.