Sai Paula Silva, entra Bernardo Alabaça: uma revolução na Direcção-Geral do Património Cultural

Ministério da Cultura substituiu a direcção do organismo. Equipa que entra em funções no próximo dia 24, liderada por um gestor ligado ao imobiliário, conta também com a ex-directora do Arquipélago – Centro de Arte Contemporânea e com Rui Santos.

A ex-directora-geral do Património Cultural, Paula Silva, numa visita ao Centro Nacional de Arqueologia Nautica e Subaquatica
Foto
A ex-directora-geral do Património Cultural, Paula Silva, numa visita ao Centro Nacional de Arqueologia Nautica e Subaquatica RITA RODRIGUES

Os destinos do maior organismo dependente do Ministério da Cultura (MC), a Direcção-Geral do Património Cultural (DGPC), mudaram de mãos: o Ministério da Cultura (MC) anunciou esta tarde a substituição da equipa dirigida desde 2016 pela arquitecta e arqueóloga Paula Silva, informando que a partir do próximo dia 24 será Bernardo Alabaça, um gestor cuja área de especialização é o imobiliário, a assumir as suas funções.