Freddie Mercury é nome de rua nos subúrbios de Londres

A inauguração da Freddie Mercury Close contou com a irmã do falecido cantor. Artéria londrina fica perto da primeira morada da família, onde Mercury viveu a sua adolescência.

Fotogaleria
A chuva não conseguiu demover uma pequena multidão, entre a qual estava a irmã do falecido cantor Henry Nicholls/Reuters
Fotogaleria
Henry Nicholls/Reuters
Fotogaleria
Henry Nicholls/Reuters
Fotogaleria
Henry Nicholls/Reuters
Fotogaleria
Henry Nicholls/Reuters

Uma rua nos subúrbios de Londres, onde o vocalista dos Queen viveu na adolescência, foi rebaptizada para Freddie Mercury Close. A cerimónia, que decorreu nesta segunda-feira, contou com a presença da irmã do falecido artista, Kashmira Cooke, e de uma pequena multidão que nem a chuva conseguiu demover. 

Freddie Mercury era o nome artístico de Farrokh Bulsara, nascido na então colónia britânica de Zanzibar, a 5 de Setembro de 1946. Porém, quando a revolução atingiu aquele arquipélago autónomo da Tanzânia na costa da África Oriental, responsável pela deposição do sultão de Zanzibar e do seu governo de maioria árabe por revolucionários africanos em 1964, a família rumou a Inglaterra, tendo-se fixado em Feltham, na zona Oeste de Londres, mais precisamente no número 22 da Gladstone Avenue, um sítio marcado, simbolicamente, com uma placa azul em 2016.

PÚBLICO -
Foto
Kashmira Cooke tem mantido a memória do irmão viva - aqui, em 1999, numa exposição fotográfica em Mumbai, Índia, que tinha como objectivo a angariação de fundos para o combate à sida Savita Kirloskar/Reuters

Agora, mais de 28 anos depois da sua morte, as autoridades locais concordaram em rebaptizar parte da Hanworth Road, o endereço da sede da Organização Mundial Zoroastriana, a doutrina fundada na antiga Pérsia e praticada por Freddie Mercury em criança, que fica relativamente perto da primeira morada londrina do artista.

Considerado por muitos como a melhor voz de sempre do mundo da música, o vocalista dos Queen imortalizou temas como Barcelona, We are the champions, Under pressure, Will will rock you, Love of my life ou Don't stop me now.

Em 2018, a obra Bohemian Rhapsody, de Bryan Singer​, traçou o retrato do cantor ao mesmo tempo que delineou uma biografia dos Queen. Entre vários prémios, o filme amealhou quatro Óscares: melhor actor (Rami Malek, no papel de Mercury), edição, edição sonora e mistura de som.

Freddie Mercury morreu a 24 de Novembro de 1991, apenas um dia depois de ter emitido uma declaração em que confirmava padecer de sida. Após a sua morte, foi criado o Mercury Phoenix Trust, uma instituição que apoia projectos de combate ao VIH e à sida em todo o mundo.

Sugerir correcção