Salão do Livro de Paris foi cancelado, Feira do Livro de Londres e de Leipzig mantêm-se

Depois do adiamento da Feira do Livro Infantil de Bolonha para Maio, há mais um evento literário europeu afectado pelo coronavírus.

Foto
FILIP SINGER/LUSA

A 40.ª edição do Salão do Livro de Paris, que se realizaria de 20 a 23 de Março, foi anulada por razões de saúde pública.

Face ao risco sanitário que representa o coronavírus, o Governo francês pediu o cancelamento de todos os eventos que juntem mais de cinco mil pessoas. Este salão do livro, que junta editores e 340 escritores de mais de 50 países e teria a Índia como país convidado, costuma ultrapassar os 160 mil visitantes.

“O nosso sentido de responsabilidade obriga-nos a não correr riscos com a saúde de todos aqueles que fazem o sucesso” deste salão do livro, disse aos jornalistas franceses no domingo à noite o presidente do Sindicato Nacional da Edição, Vincent Montagne.

Também o Museu do Louvre, em Paris, se mantém fechado nesta segunda-feira, pelo segundo dia consecutivo, até nova ordem. O Louvre, onde está exposto o quadro de Leonardo da Vinci, Mona Lisa, encerrou no domingo e está encerrado indeterminadamente enquanto decorrem reuniões com os trabalhadores para que sejam asseguradas todas as medidas que impeçam os riscos de contágio pelo coronavírus.

À entrada do museu pode ler-se um aviso em várias línguas: “A abertura do museu foi adiada. Logo que possível informaremos sobre uma possível hora de abertura. Obrigada pela vossa compreensão”.

A Disneyland Paris abriu as suas portas esta segunda-feira e as visitas à Torre Eiffel também estão a decorrer normalmente.

 No entanto, a 57.ª edição da Feira do Livro Infantil e Juvenil de Bolonha, em Itália, que deveria acontecer entre os dias 30 de Março e 2 de Abril, foi adiada para 4 a 7 de Maio. 

Através de um comunicado colocado no seu site, a organização de outra das importantes feiras do sector, a Feira do Livro de Londres, que está marcada para 10 a 12 de Março, em Inglaterra, afirma que o evento se vai realizar tal como estava previsto e que estão a seguir as medidas de segurança do serviço nacional de saúde britânico. “Garantimos a todos os participantes na Feira do Livro de Londres que, caso o Governo do Reino Unido emita outras directrizes, elas serão aplicados ao evento”, dizem.

Mas grandes grupos editoriais como a HarperCollins, a Hachette, Simon & Schuster, Macmillan, a Penguin Random House e a Amazon estão a cancelar a ida à feira dos seus trabalhadores, estando ainda a discutir a participação dos que vivem no Reino Unido. 

Também a Feira do Livro de Leipzig, que decorrerá nesta cidade alemã de 12 a 15 de Março e terá a participação de vários escritores portugueses, se irá realizar como está previsto, segundo a organização.

Sugerir correcção