Quem beneficia da violência e caos no Norte de Moçambique?

Gás natural, garimpo ilegal, exércitos privados, tráfico de heroína e marfim, fundamentalismo islâmico e os melhores rubis do mundo. A mais de 2000 km de Maputo, Moçambique está a perder uma província para os negócios privados e o jihadismo.

Foto
Obras de construção no projecto de implantação de uma fábrica de liquefacção de gás natural na península de Afungi, distrito de Palma ANTÓNIO SILVA/LUSA

No dia a seguir ao Natal do ano passado, um barco ficou encalhado na baía de Pemba, a capital da província de Cabo Delgado, no Norte de Moçambique. À aproximação da polícia, os tripulantes tentaram destruir a embarcação. Fracassado o intento, os 13 paquistaneses foram apanhados em flagrante delito com uma carga de meia tonelada de heroína e metanfetaminas.