O Caminito del Rey reabriu a passeios. Mas online: é um trilho virtual 360º

Já foi “o caminho mais perigoso do mundo”, mas há cinco anos reabriu com novo e seguro passadiço, tornando-se atracção turística maior em Málaga, Espanha. Para celebrar a data, e dar passeio a quem está isolado em casa, o Caminito del Rey passeia-se agora online.

Fotogaleria
Jon Nazca/Reuters
Fotogaleria
Jon Nazca/Reuters
Fotogaleria
Jon Nazca/Reuters
Fotogaleria
Jon Nazca/Reuters
Fotogaleria
Jon Nazca/Reuters
Fotogaleria
Jon Nazca/Reuters
Fotogaleria
Jon Nazca/Reuters
Fotogaleria
Jon Nazca/Reuters
Fotogaleria
Jon Nazca/Reuters
Fotogaleria
Jon Nazca/Reuters
Fotogaleria
Jon Nazca/Reuters
Fotogaleria
Jon Nazca/Reuters
Fotogaleria
Jon Nazca/Reuters
Fotogaleria
Jon Nazca/Reuters
Fotogaleria
Jon Nazca/Reuters

Com alguma dose de imaginação, conseguimos ver-nos sobre o trilho de ripas de madeira, vertigem sombria debaixo dos pés, entalados entre as escarpas do desfiladeiro dos Gaitanes, a cerca de 60 km de distância de Málaga. São cerca de 7,7 km de percurso, até cerca de 100 metros de altura.

Por vezes, assoma-se o rio lá em baixo, em espelho de água na barragem ou uma linha de água fugidia entre os calhaus. Noutras, espreitam-se as grutas, vêem-se de perto formações rochosas como as marmitas ou as “Hornacinas de San Cristóbal”, o desenho milenar de amonites na praia fóssil ou os abutres a sobrevoar os céus.

PÚBLICO -
Foto
O Caminito del Rey reabriu há cinco anos, fechou por causa do Coronavírus

Para celebrar o quinto aniversário da reabertura do Caminito del Rey após obras de recuperação e instalação de novas e mais seguras infra-estruturas, a província de Málaga lançou uma visita virtual pelo trilho, outrora considerado o “mais perigoso do mundo”.

Enquanto o percurso pedestre não reabre ao público, adiado devido ao surto de covid-19 para 12 de Abril, ainda que seja provável novo adiamento, é o próprio caminito que aconselha: #QuédateEnCasa. Fique em casa, passeie online.

Na verdade, não dá bem para ter a sensação de caminhar pelo estreito e vertiginoso passadiço, uma vez que a plataforma não permite a progressão no terreno como o Street View do Google Maps, por exemplo. Mas dá para visitar 40 pontos de interesse ao longo do percurso em imagens feitas em 360º e ainda encontrar, em cada um deles, mais informação localizada, como galerias de fotografias e vídeos. A plataforma, inicialmente disponível apenas em espanhol, está desde esta terça-feira também acessível em inglês, francês e alemão.

O Caminito del Rey vai permanecer encerrado pelo menos até 12 de Abril, data em que termina o estado de emergência em Espanha se não for entretanto estendido pelo Governo. Os visitantes que já tiverem comprado bilhete para estes dias serão “reembolsados automaticamente”, escrevem em comunicado. Mas alertam: Devido ao alto número de devoluções, o processo pode demorar mais do que o normal.”

Quando o trilho foi construído, no início do século XX, não passava de um caminho precário criado pelos trabalhadores para facilitar a passagem entre as duas barragens que se encontravam na altura em construção. A presença do rei espanhol Alfonso XIII, em 1921, para inaugurar a obra, ditou o nome dado ao Caminito.

O apodo de “caminho mais perigoso do mundo” acabou por atrair muitos aventureiros ao longo dos anos e os acidentes, alguns mortais, sucederam-se, levando ao encerramento do percurso.

Reabriu, recuperado e seguro, com novos passadiços, zonas com chão de vidro e uma ponte suspensa, em 2015. O Caminito del Rey é, desde então, uma das principais atracções turísticas da região, com um milhão e meio de visitantes desde a reabertura. No início do ano, prémios e elogios faltassem, foi declarado um dos “trilhos mais bonitos de Espanha”, uma nova “marca de qualidade” decidida por especialistas das caminhadas. Málaga luta agora por torná-lo Património Mundial da UNESCO.

Caminito del Rey 360º

Sugerir correcção