Partidos firmes na despenalização da eutanásia acusam Federação pela Vida de impor “agenda teocrática”

Deputados garantem que o processo legislativo na especialidade terá seguimento logo que o país regresse a uma “nova normalidade e o Parlamento comece a funcionar novamente com temas regulares”.

,Assembleia da República Portuguesa
Foto
Parlamento aprovou, em Fevereiro, na generalidade cinco projectos de lei que visam a despenalização da morte assistida Rui Gaudencio

Os partidos políticos que apresentaram iniciativas legislativas na Assembleia da República para descriminalizar a morte assistida em Portugal ficaram indignados com o desafio da Federação Portuguesa pela Vida (FPV) para que retirassem os projectos de lei sobre a eutanásia - já aprovados pelo Parlamento, na generalidade - com o argumento de que, nesta altura, o país deve estar exclusivamente focado no combate à covid-19.