PS lança Prémio Mário Soares e a presidente do júri é Isabel Soares

O universo dos concorrentes são os estudantes do 3.º ciclo do ensino básico. O prémio consiste em cinco viagens ao Parlamento Europeu, em Bruxelas.

Foto
Isabel Soares preside ao juri do Prémio Mário Soares lançado pelo PS Manuel Roberto

A direcção do PS, em conjunto com os eurodeputados socialistas, vai lançar o Prémio Mário Soares que se destina a valorizar, todos os anos, cinco trabalhos sobre a dimensão europeia da educação, feitos por alunos do 3.º ciclo do ensino básico, que serão brindados com uma viagem ao Parlamento Europeu. O júri será presidido por Isabel Soares, filha do líder fundador do partido. A cerimónia de lançamento assinala também o Dia da Europa e consiste numa conferência transmitida por Facebook, sábado, às 15h.

Na mesma sessão será apresentada a 6.ª edição do Prémio António de Sousa Franco, que é atribuído também pela bacada do PS em Bruxelas e Estrasburgo. Este prémio destina-se a trabalhos sobre Direito da União Europeia que contribuam para um aprofundamento da cidadania europeia e tem duas categorias: uma de formação, cujo valor do prémio é de 1500 euros; e uma de investigação, premiada com 3500 euros. O júri é presidido por Matilde Sousa Franco, viúva de António de Sousa Franco.

A conferência desábado será aberta pelo secretário-geral adjunto do PS, José Luís Carneiro, e pelo deputado europeu Carlos Zorrinho. O primeiro painel vai debater “A resposta económica à crise” e tem como palestrantes os eurodeputados Margarida Marques, Pedro Marques e Pedro Silva Pereira. O segundo painel aborda “A resposta social” e nele intervêm os eurodeputados Isabel Carvalhais, Sara Cerdas e Manuel Pizarro. O terceiro tema é “Transição e Democracia” com a participação dos eurodeputados Maria Manuel Leitão Marques, Carlos Zorrinho e Isabel Santos. O encerramento da conferência será feito pela líder parlamentar do PS na Assembleia da República, Ana Catarina Mendes.

José Luís Carneiro explicou ao PÚBLICO as razões que levaram à criação deste prémio. “O PS, sob a liderança de Mário Soares, assumiu na plenitude os compromissos do projecto de paz, democracia e prosperidade europeus”, afirma o número dois do PS, considerando ainda: “Foi na Europa e com a Europa que conquistámos, desenvolvemos e consolidámos os valores de uma democracia pluralista, dos Direitos Humanos, sociais e ambientais, e de uma economia livre e de uma cultura aberta e cosmopolita.”

José Luís Carneiro sublinha que, quando a Europa enfrenta “mais um desafio global e europeu” e “os inimigos da democracia espreitam uma oportunidade”, a decisão de “lançar o Prémio Mário Soares para as mais jovens gerações corresponde à renovação desse compromisso, lembrando e valorizando o papel histórico” do líder-fundador do PS.

O secretário-geral do PS fez mesmo questão de comparar Mário Soares ao primeiro-ministro afirmando que ele “tem em António Costa não apenas um herdeiro reformista e impulsionador desse ideal humanista europeu, como também um líder capaz de fazer pontes com outras regiões, culturas e civilizações do mundo”.