Comprador deixa passar prazo e tribunal absolve vendedor de carro com quilómetros falsos

Homem comprou automóvel e só depois descobriu que afinal tinha quase o dobro dos quilómetros anunciados. Primeira instância condenou vendedor, que a Relação de Guimarães depois absolveu.

arcos-valdevez,tribunais,automoveis,sociedade,justica,impostos,
Foto
PAULO PIMENTA

Quando comprar um carro em segunda mão e notar algo estranho não deixe passar os prazos de queixa. Tem 30 dias para se queixar ao vendedor e seis meses para apresentar denúncia em tribunal. Depois disso os juízes até lhe podem dar razão, mas não condenarão o burlão nem recuperará o dinheiro.