Um MBA inteiramente digital

Do formato de ensino ao próprio conteúdo, tudo neste MBA é digital. Rosário Moreira, directora do Digital MBA da Porto Business School, fala de uma aposta no futuro para os próximos “líderes e gestores”.

,Telescola
Foto
LUSA/ANTÓNIO PEDRO SANTOS

“Desde o controlo da rega e da temperatura numa estufa, até aos robôs na indústria e às alterações na educação, tudo passa pelo digital.” Quem o diz é Rosário Moreira, directora do novo Digital MBA lançado pela Porto Business School, que arranca já no novo ano lectivo e que, ao que tudo indica, será o primeiro do género no país. Rosário Moreira revela que a pandemia do novo coronavírus veio alavancar uma ideia que já estava na gaveta há uns tempos. “Já tínhamos contemplado o lançamento de um MBA digital, que é digital por duas razões: ele próprio funciona no digital e o seu conteúdo aborda cursos que preparam os estudantes para a nova era do digital”, explica. 

De facto, a grande inovação deste MBA é a característica particular de ser leccionado através de plataformas à distância e, como tal, dispensa totalmente o ensino presencial. “É flexível ao nível de tempo, pois permite que o aluno vá fazendo ao seu ritmo, e também ao nível do conteúdo porque cerca de 45 por cento do curso é à escolha do estudante. Para além disso, o facto de ser digital permite que possa ser acompanhado de qualquer lugar. Adequa-se à vida das pessoas e não o contrário”, explica Rosário. 

Porque o ensino à distância tem “características diferentes”, tem sido feito um trabalho de “adaptação dos materiais e da forma de ensinar”. O Digital MBA está a ser preparado com o apoio de um Learning Management System, que garante um acompanhamento presente e as próprias infra-estruturas de onde são dadas as aulas estão a ser preparadas de forma a corresponder às necessidades. “Para alem de chats e fóruns de discussão entre os alunos, que criam uma turma virtual, marcamos o caminho do estudante. Por exemplo, ao fim de ler um capítulo, visualizar dois vídeos e ter uma aula síncrona, passa para o módulo seguinte; o LMS diz semanalmente que conteúdos os alunos têm de apreender”.

No conteúdo do MBA, direccionado “aos futuros líderes e gestores”, é óbvia a tendência para esta nova era, que é comum aos cinco módulos que compõem o ciclo de estudos. Para além de um primeiro módulo que fornece conhecimentos fundamentais nas áreas da economia, gestão e métodos quantitativos (isto, porque são aceites candidatos de quaisquer áreas de formação), surgem ainda os módulos “Gerir" (direccionado aos recursos humanos, finanças, marketing e análise de dados), “Liderar"(direccionada a competências de liderança, estratégias e sustentabilidade), “Executar” e “Disromper”, módulos opcionais que vão desde o International Business à Indústria 4.0 e ao tratamento de dados.

O Digital MBA tem parcerias com universidades estrangeiras da área, como a Macau University of Science and Technology, a Antwerp Management School ou a Fundação Instituto de Administração, em São Paulo, que permitem que os alunos assistam online às aulas nas escolas. Para além disso, a Porto Business School permite que os alunos que já se encontrem a frequentar um MBA Executivo possam transitar para o digital, se assim preferirem, e vice-versa. 

São considerados os candidatos com uma licenciatura em qualquer área de estudos (excepcionalmente poderão ser admitidos não licenciados mediante a apresentação de currículo profissional relevante), com experiência relevante mínima de 3 anos e compreensão da língua inglesa. A inscrição no Digital MBA da Porto Business School implica um investimento de 19 500 euros.

Sugerir correcção