Torne-se perito

Os gémeos Afonso e Bernardo Rapazote mataram o filme de época, Cannes 2020 agarrou-os

A curta-metragem dos portugueses está no programa da Cinéfondation, dedicado aos filmes de escola. Um atordoante primeiro filme, de época, escrito com a escola libertina.

albert-serra,gemeos,cinema-portugues,cinema,culturaipsilon,festival-cannes,
Fotogaleria
Daniel Rocha
albert-serra,gemeos,cinema-portugues,cinema,culturaipsilon,festival-cannes,
Fotogaleria
Corte, o primeiro filme dos gémeos Rapazote dr
albert-serra,gemeos,cinema-portugues,cinema,culturaipsilon,festival-cannes,
Fotogaleria
Daniel Rocha

Queriam falar de uma família. Em que a mãe tivesse desaparecido. Em que a figura paterna estivesse ausente. Mas em que, mesmo nesse deserto, sobrevivesse um laço familiar. Para eles, Afonso e Bernardo Rapazote, “foi intuitivo”: criaram as personagens de dois gémeos. Como eles. “Porque eu sei”, diz Afonso, “que se vier aí o Mike Tyson o meu irmão será o único que não terá medo de se magoar para me defender”.