No Chile, há uma enfermeira a tocar violino para doentes com covid-19

Duas vezes por semana, em vez de regressar a casa depois de um longo turno, a enfermeira chilena Damaris Silva regressa à unidade de internados com covid-19 com o seu violino. “Quando começo a tocar a reacção dos doentes é imediata. Ficam mais contentes, sorriem e aplaudem”, contou a enfermeira de 26 anos à Reuters.

Trabalha no hospital El Pino, na cidade de Santiago, capital do Chile. O país tem sido fortemente atingido pela pandemia, com mais de 6300 mortos registados até à data.

No início deste mês de Julho, as autoridades chilenas anunciaram que iriam manter, por pelo menos mais uma semana, o regime de quarentena – que vigora em 63 comunidades afectando cerca de nove milhões de pessoas, que se encontram confinadas.

Sugerir correcção