João Lourenço vai fazer teste da covid-19 junto com outros dirigentes do MPLA

Um dos membros do bureau político está infectado com coronavírus, o que levou todos os que participaram na reunião de 30 de Junho a ser testados. Chefe de Estado angolano presidiu à reunião.

João Lourenço pondera travar o desconfinamento no país tendo em conta o aumento de casos desde que as medidas foram aliviadas
Foto
João Lourenço pondera travar o desconfinamento no país tendo em conta o aumento de casos desde que as medidas foram aliviadas AMPE ROGÉRIO/LUSA

Um dirigente do partido no poder em Angola deu positivo num teste aleatório à covid-19 depois da reunião de 30 de Junho do bureau político do MPLA, o que levou os médicos a recomendar, seguindo as orientações da Organização Mundial de Saúde, que todos os presentes, incluindo o Presidente angolano e líder do partido, João Lourenço, fossem testados.

Albino Carlos, porta-voz do partido, confirmou ao PÚBLICO a notícia, omitindo, no entanto, o nome do dirigente que deu positivo no teste, “por reserva à vida privada”. O referido dirigente, disse a ministra da Saúde, Sílvia Lutucuta, à agência de notícias angolana Angop, está “assintomático”.

Ainda não se sabe quando serão con os resultados dos testes, “depende da entidade sanitária”, afirmou o secretário para a comunicação do MPLA. Albino Carlos referiu que, até saber dos resultados, o Presidente angolano “vai cumprir com todas as recomendações” das autoridades sanitárias.

Fontes angolanas referem que o dirigente do MPLA infectado é o ex-governador do Uíge, Pinda Simão, e terá sido testado ao pretender viajar para fora da província de Luanda.

De acordo com o Correio Angolense, também o general reformado Salviano Sequeira “Kianda”, antigo ministro da Defesa angolano, está doente com covid-19, estando actualmente internado na clínica Girassol, em Luanda, onde deu entrada durante o fim-de-semana.

Até ao final do dia de segunda-feira, Angola tinha um total de 353 casos positivos que resultaram em 19 mortes, estando actualmente nove pacientes em cuidados intensivos, dois deles em estado crítico.

A ministra da Saúde salientou que a partir de quarta-feira vão ser feitos testes à covid-19 em grande escala nos mercados de Luanda.

O aumento de infectados no país desde que o Governo começou a aliviar as medidas restritivas poderá levar João Lourenço a travar o desconfinamento.

Sugerir correcção