Tráfego aéreo em Portugal aumenta, mas continua longe do pré-pandemia

Início de Julho mostra um “aumento muito relevante” no número de voos, com aumentos superiores a 140% em relação ao final de Junho, mas os números continuam distantes dos registos de 2019. Tráfego aéreo no primeiro semestre caiu 54% face ao ano anterior.

coronavirus,aviacao,empresas,economia,portugal,transportes,
Foto
Jakob Owens

Os aeroportos portugueses registaram um aumento do tráfego aéreo no mês de Junho, e a tendência é que o número de voos continue a aumentar em Julho, de acordo com os dados preliminares de tráfego NAV, a empresa pública responsável pelo espaço aéreo. Ainda assim, os números do último mês continuam bem inferiores aos que se verificavam antes da pandemia: foram registados menos cerca de 62 mil movimentos face ao mesmo período de 2019, uma quebra de 87,9%.

Segundo os dados divulgados esta quarta-feira, o número de voos controlados pela NAV caiu 54% no primeiro semestre, de cerca de 393 mil nos primeiros seis meses de 2019 para 179.500 voos entre Janeiro e Junho deste ano. Fica “notório o forte impacto na aviação das medidas tomadas para a contenção da covid-19”, explica a gestora em comunicado.

A “queda abrupta do tráfego” é justificada pelo encerramento e limitação dos espaços aéreos a partir de Março, visto que nos primeiros dois meses do ano os movimentos geridos pela NAV estavam “em linha com os números de 2019”, o ano em que a empresa atingiu o recorde de tráfego aéreo em Portugal. O tráfego registou quebras de 36% em Março, de 94% em Abril e de 92% em Maio.

Os voos controlados (ou movimentos) incluem os voos com origem e destino em aeroportos portugueses e também aqueles que sobrevoam o espaço aéreo português para outros destinos. 

A NAV Portugal realça que, apesar de os “valores continuarem bastante abaixo do ano passado”, de Maio para Junho registou-se “um crescimento superior a três mil voos em Portugal”.

Lisboa com dez vezes menos voos diários do que em 2019

A subida é notória nas médias diárias de voos dos principais aeroportos, bem como a descida drástica em relação a 2019, disse ao PÚBLICO fonte oficial da NAV Portugal. No aeroporto de Lisboa, a média de voos diários em Junho deste ano é dez vezes inferior ao período homólogo de 2019.

“Lisboa passou de uma média diária de 628 e 657 movimentos em Maio e Junho de 2019 para uma média diária de 40 e 64 em Maio e Junho do corrente ano. No Porto a variação foi das médias de 293 e 303 movimentos diários em Maio e Junho de 2019 para 17 e 32 nos mesmos meses deste ano e, em Faro, de 252 e 263 movimentos diários para 11 e 29, respectivamente”, de acordo com a NAV.

Entrada em Julho com “aumento muito relevante”

A tendência de recuperação “deve intensificar-se em Julho”, uma previsão já reforçada com os dados do início deste mês dos aeroportos de Lisboa, Porto e Faro. “A entrada no mês de Julho trouxe um aumento muito relevante no tráfego diário gerido pelas torres de controlo”, explicou a mesma fonte ao PÚBLICO, ainda que o número de movimentos se mantenha “bem abaixo dos valores de 2019”.

O Aeroporto Humberto Delgado passou de 151 partidas e chegadas no fim-de-semana de 26 e 27 de Junho para 362 no de 4 e 5 de Julho, um aumento de 140%, mas o tráfego mais de cinco vezes inferior ao que se registou no fim-de-semana de Julho de 2019, em que “a Torre de Controlo de Lisboa tinha gerido 1938 movimentos”, revela a NAV Portugal.

No Aeroporto Francisco Sá Carneiro, o número de partidas e chegadas geridas aumentou 145%, de 91 voos no último fim-de-semana de Junho para 223 no primeiro de Julho. Em igual período de 2019, a Torre de Controlo do Porto tinha gerido 606 voos.

O salto de Junho para Julho “foi igualmente pronunciado” no aeroporto de Faro, que passou de 74 partidas e chegadas a 26 e 27 de Julho para “pouco mais de 200” a 4 e 5 de Julho, uma subida de 170%, mas que continua baixo face aos 532 voos geridos no primeiro fim-de-semana de Julho de 2019.

Sugerir correcção