Meghan incentiva raparigas a falar mais alto do que o ruído que chega das redes sociais

Durante a Cimeira de Liderança das Raparigas 2020, das Nações Unidas, a duquesa de Sussex apelou a que as vozes das jovens fossem mais altas do que o “barulho” online.

Foto
A duquesa de Sussex falou para cerca de 40 mil jovens, de 172 países Reuters/Girl Up/The Duchess of Sussex

Meghan, duquesa de Sussex, apelou, na terça-feira, a que quase 40 mil adolescentes e jovens mulheres, por todo o mundo, abafassem os comentários maldosos “dolorosamente barulhentos” online, com positividade.

Via vídeo, durante a Cimeira de Liderança das Raparigas 2020, das Nações Unidas, Meghan observou que a geração a que se dirigia cresceu com a tecnologia digital muito presente e que conhecia os media online melhor do que ninguém. “Compreendem que o nosso mundo online tem tanto o poder de afirmar e apoiar como o de prejudicar”, constatou Meghan, mulher de Harry, neto da rainha Isabel II e sexto na linha de sucessão. “Vão sempre existir vozes negativas e, por vezes, essas vozes podem parecer demasiado, e podem parecer dolorosamente barulhentas”, afirmou.

“Podem e devem usar as vossas próprias vozes para abafar esse barulho”, acrescentou. “Porque é o que é — apenas barulho. E as vossas vozes são as da verdade e da esperança — podem e devem ser muito mais altas”, disse, ainda, a duquesa ao público que incluia raparigas e mulheres de 172 países, desde os 13 aos 22 anos de idade.

A ex-actriz também referiu que as jovens mulheres já tinham começado a fazer mudanças positivas ao organizarem protestos como os do Black Lifes Matter, ao defenderem a reforma da justiça penal nos EUA, apelarem a um maior acesso a recursos relativos à saúde mental e a medidas que acabem com a violência armada.

Meghan, Harry e o filho do casal, Archie, vivem actualmente em Los Angeles. Renunciaram aos deveres reais no final de Março, devido, em parte, à intensa intromissão dos media nas suas vidas e aos comentários negativos dirigidos à duquesa.