Estudo alerta para “segundo surto de desemprego” no fim do layoff

Governo debateu prolongamento do layoff simplificado em Conselho de Ministros, mas não tomou decisões. Trabalho de investigação identifica turismo e imobiliário como os sectores mais vulneráveis.

Foto
ADRIANO MIRANDA (arquivo)

O número dois do Governo, Pedro Siza Vieira, disse no fim-de-semana que o país precisará de prolongar do layoff simplificado, que deveria terminar a 31 de Julho, mas a sete dias do fim do prazo de validade, ainda não há fumo branco. Para os três autores de um estudo publicado nesta quinta-feira, o país enfrenta a ameaça de um “segundo surto de desemprego” quando esta medida for levantada. Com o turismo e o imobiliário em situação de maior risco.