Risco máximo de incêndio em oito distritos. Sete regiões com aviso amarelo devido ao calor

Os distritos de Faro, Viseu, Vila Real, Bragança, Guarda, Castelo Branco, Santarém e Portalegre estão em risco máximo ou muito elevado de incêndio. Portugal continental permanece em situação de alerta até terça-feira.

Foto
ANTÓNIO JOSÉ/Lusa

O risco de incêndio para esta segunda-feira é máximo em quase todos os concelhos de oito distritos de Portugal continental, que está até terça-feira em situação de alerta devido às condições meteorológicas favoráveis a fogos.

De acordo com o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA), os distritos de Faro, Viseu, Vila Real, Bragança, Guarda, Castelo Branco, Santarém e Portalegre estão em risco máximo ou muito elevado de incêndio. Apenas cerca de 30 concelhos do país, do litoral, apresentam um risco moderado de fogo.

Portugal continental entrou esta segunda-feira em situação de alerta por 48 horas devido às condições meteorológicas que apontam para “significativo agravamento do risco de incêndio rural”, segundo decisão dos ministros da Administração Interna e do Ambiente e Acção Climática.

A situação de alerta em todo o território continental vigora entre as 0h desta segunda-feira e as 23h59 de terça-feira e foi anunciada pelo Governo no domingo à tarde. “Esta declaração decorre da necessidade de adoptar medidas preventivas e especiais de reacção face ao risco de incêndio máximo e muito elevado previsto pelo IPMA [Instituto Português do Mar e da Atmosfera] na maioria dos concelhos do continente nos próximos dias”, explica a tutela.

No âmbito da declaração da situação de alerta, prevista na Lei de Bases de Protecção Civil, serão implementadas várias medidas, entre elas a “proibição do acesso, circulação e permanência no interior dos espaços florestais previamente definidos nos Planos Municipais de Defesa da Floresta Contra Incêndios, bem como nos caminhos florestais, caminhos rurais e outras vias que os atravessem”, entre outras.

Tempo quente em sete distritos

Além do risco de incêndio, sete distritos de Portugal continental estão com aviso amarelo devido à persistência de tempo quente, de acordo com o IPMA. São eles Bragança, Évora, Guarda, Vila Real, Beja, Castelo Branco e Portalegre. O aviso vai vigorar até às 18h00 de terça-feira.

O aviso amarelo é emitido pelo IPMA sempre que existe uma situação de risco para determinadas actividades dependentes da situação meteorológica.

Também cinco distritos do interior de Portugal continental e ilha da Madeira apresentam níveis extremos de radiação ultravioleta, de acordo com o IPMA. Estes distritos são os de Vila Real, Bragança, Guarda, Portalegre, Évora e Beja.

Os restantes distritos e ilhas apresentam um risco muito elevado, com excepção para o conjunto de ilhas do grupo central, onde o risco é baixo.

Nas situações de risco muito elevado é aconselhado a utilização de óculos de sol com filtro UV, chapéu, t-shirt, guarda-sol e protector solar, e que se evite a exposição das crianças ao sol, enquanto no risco extremo é pedido que as pessoas permaneçam em casa.

O cálculo do risco de exposição à radiação ultravioleta (UV) é feito com base nos valores observados às 13h de cada dia relativamente à temperatura do ar, humidade relativa, velocidade do vento e quantidade de precipitação nas últimas 24 horas.

Para Portugal continental espera-se céu pouco nublado, com nebulosidade no sotavento algarvio até final da manhã e no litoral Norte e Centro a partir da tarde. Vento por vezes forte no litoral oeste e terras altas e pequena descida da temperatura máxima.

Nos Açores aguardam-se períodos de céu muito nublado com boas abertas e aguaceiros fracos nos grupos oriental e central. Para a Madeira estão esperados períodos de céu muito nublado, apresentando-se em geral pouco nublado nas vertentes sul da ilha da Madeira, enquanto o vento será fraco a moderado.