Covid-19: mais duas mortes e 238 casos confirmados. Norte não tinha tantos casos há quase vinte dias

Casos diários cresceram 0,5% e mortes 0,1%. Lisboa e Vale do Tejo concentra grande parte dos novos casos (69%) e umas das mortes das últimas 24 horas. Casos a Norte representam 28% dos casos totais deste sábado. Há menos 64 infecções activas em relação a sexta-feira.

saude,sociedade,portugal,servico-nacional-saude,virus,doencas,
Foto
Unidade de Cuidados Intensivos do Hospital São João, no Porto Manuel Roberto

Nas últimas 24 horas morreram duas pessoas por covid-19 em Portugal, um aumento percentual de 0,1% — no total, a doença já fez 1737 vítimas mortais. Os números deste sábado da Direcção-Geral da Saúde (DGS) dão conta de mais 238 pessoas infectadas, uma subida de 0,5% e que eleva para 51.310​ o número total de casos identificados desde 2 de Março.

Das novas infecções deste sábado, 69% foram registados em Lisboa e Vale do Tejo (LVT), onde também ocorreu uma das mortes registadas no boletim diário da DGS, e 28% no Norte. A região do Alentejo registou a segunda morte deste sábado. Existem, neste momento, 375 pessoas internadas (menos seis que na sexta-feira) — 40 destas estão nos cuidados intensivos (menos uma). Há 1631 pessoas a aguardar resultados laboratoriais e 35.661​ a serem acompanhadas pelas autoridades de saúde.

Recuperaram da infecção pelo coronavírus SARS-CoV-2 mais 300 pessoas, num total de 36.783​ . Há 12.790 casos activos de infecção, menos 64 que na sexta-feira — este indicador está a descer desde o início da última semana de Julho, mais precisamente desde a segunda-feira. A taxa de letalidade global da doença é de 3,4%.

Lisboa e Vale do Tejo continua a ser a região que tem o maior número acumulado de casos no país – ao todo, são 26.231​ os registos de infecção (164 nas últimas 24 horas) e 605 mortes por covid-19 (uma nas últimas 24 horas).

O Norte tem 18.742 casos (mais 67) e 828 mortes. Desde o dia 11 de Julho, há 19 dias, que esta região não tinha tantos casos de infecção — nesse dia foram registados precisamente 67 novas infecções. Já no Centro foram registados dez novos casos, num total de 4449 infecções e 252 mortes. O Alentejo totaliza 736 casos (dois novos) e 22 mortes (mais uma).

No Algarve há 879 casos de infecção confirmados (menos quatro do que no dia anterior), o que significa que no boletim deste sábado há uma descida de casos confirmados nesta região. A DGS explica esta diferença pela “correcção da série histórica e da real atribuição dos mesmos a outras regiões de saúde”. O número de mortes nesta região mantém-se em 15 pelo menos desde o início de Julho. 

A Madeira totaliza 106 casos de infecção e nenhuma morte. Já os Açores registam 167 casos (menos um desde esta sexta-feira) e 15 mortes desde o início da pandemia — também nesta região, tal como no Algarve, existiu um acerto do número de casos.

Olhando para o indicador da distribuição das infecções por concelho, cuja actualização é feita semanalmente às segundas-feiras, é possível perceber que Lisboa tem o maior número de casos confirmados (4408), seguida de Sintra (3695 casos), da Amadora (2185) e Loures (2284). Vila Nova de Gaia (1805), Odivelas (1512), Porto (1447), Matosinhos (1316), Cascais (1382) Braga (1269), Gondomar (1107), Vila Franca de Xira (1026 casos) e Oeiras (1073) são outros concelhos com mais de mil casos já detectados.

Os dados do relatório da DGS indicam que, do total de mortes registadas, 869 são mulheres e 868 homens. As duas mortes registadas nas últimas 24 horas são referentes a dois cidadãos acima dos 80 anos (um homem a uma mulher).

A covid-19 é mais mortal na faixa etária acima dos 70 anos: a doença matou 1502 pessoas com estas idades, ou seja mais de 86% das mortes registadas em todas as faixas etárias. Ainda assim, é nas camadas mais jovens que se detectam mais casos de infecção. Entre os 10 e os 49 anos, já foram confirmados 27.076 casos (dos 51.310 detectados em todas as faixas etárias).

Sugerir correcção