Anthony Fauci acredita que dezenas de milhões de doses de vacina estarão disponíveis em 2021

O principal responsável pela resposta dos Estados Unidos à crise provocada pela covid-19 quer vacinas “seguras e eficazes” e diz que não há pressa para o conseguir. Nem mesmo com uma possível pressão política para entregar vacina antes das eleições presidenciais de Novembro.

pandemia,covid19,coronavirus,eua,mundo,america,
Foto
Fauci, principal imunologista dos Estados Unidos, tem sido contestado pelo Presidente Donald Trump LUSA/KEVIN DIETSCH / POOL

O responsável máximo pela resposta dos Estados Unidos contra a covid-19, Anthony Fauci, disse que é provável que dezenas de milhões de doses de uma possível vacina estejam disponíveis no início de 2021. Numa entrevista à agência Reuters, o cientista também ​assegurou que não há pressão para entregar uma vacina até Novembro, antes das eleições presidenciais.

Segundo Fauci, as autoridades de saúde e reguladores de vacinas “não deixarão que considerações políticas interfiram” na decisão de aprovar com segurança uma possível vacina. Anthony Fauci, que também é o director do Instituto Nacional de Alergias e Doenças Infecto-contagiosas dos EUA, garantiu que a aprovação de uma possível vacina terá como principais considerações “a segurança e a eficácia”, e não a celeridade.

As eleições presidenciais realizam-se no dia 3 de Novembro e a Reuters aponta que o anúncio de uma vacina poderia ajudar as hipóteses de Donald Trump segurar a presidência.

Anthony Fauci tem sido contestado pelo Presidente Donald Trump quase desde o início da pandemia; quando Trump tentou desvalorizar o vírus, Fauci alertou para os seus perigos. Ao longo dos meses, foi sendo atirada várias vezes a ideia de que Trump poderia afastar o imunologista da equipa de resposta contra a covid-19, a quem chamou “um bom homem”, mas que “cometeu muitos erros”.

Em Julho, Fauci pediu ao Presidente e à administração para se concentrarem no combate à covid-19 e considerou que os ataques à sua pessoa eram “bizarros” e contraproducentes.

Esta quarta-feira, o imunologista voltou a discordar do Presidente sobre a evolução da pandemia (Trump disse numa entrevista esta quarta-feira que o vírus “está a desaparecer” e que “vai desaparecer como as coisas desaparecem”). Anthony Fauci afirmou que, apesar de algumas partes do país estarem a melhorar, a resposta de alguns estados tem deixado as regiões “a arder”.

“Eu espero, eu sinto que é possível que quando passemos por 2021, termos isto sob controlo”, disse Fauci.

Sugerir correcção