Um guia para descobrir a natureza do Algarve com os mais pequenos

Com edições gratuitas em papel e digital pelo Turismo do Algarve, o Guia de Turismo de Natureza Júnior, entre dicas e ilustrações, dá a ver como há muito mais vida na região para admirar.

tavira,lagos,fugas,algarve,turismo,areas-protegidas,
Foto
O guia tem ilustrações de Ana Paula Gaspar

Não é exactamente uma epopeia, mas é uma (ou várias) viagem de descoberta – do barlavento ao sotavento, da praia à serra, passando pelo barrocal, sem ordem certa excepto a que dite a vontade. Há, sim, uma missão e essa é clara: descobrir o Algarve natural - e, na boleia, aprender a adoptar boas práticas no meio natural. É esse o desafio do Turismo do Algarve com o seu Guia de Turismo de Natureza Júnior – apesar do “júnior” no título, e de estar vocacionado para “crianças que estão sobretudo no segundo ciclo de escolaridade”, garantimos que os “graúdos” não se sentirão defraudados.

PÚBLICO -
Foto
Ilustrações de Ana Paula Gaspar Turismo do Algarve

São quase 200 páginas, com ilustrações naturalistas que fazem uso de uma paleta de cores inspirada nos tons da terra, que compõem nove capítulos. Morcego-de-peluche, leirão, formiga-leão, chilreta e galheta; umbigo-de-vénus, bela-luz, fel-da-terra, urze-das-vassouras; menires, pegadas de dinossauro e grés de Silves; serras e cerros; arribas, arcos e grutas; rios, ribeiros, fontes, lagoas e estuários; ilhas, penínsulas e cabo; areia e dunas.

Quem quiser ser “explorador da natureza” “certificado” pelo Turismo do Algarve vai conhecer estes (e muitos mais) animais e plantas, atravessar habitats, recuar no tempo, molhar (pelo menos) os pés para descobrir um Algarve que vai além da praia mas tem (quase) sempre sol e que se apresenta nos primeiros oito capítulos (o Algarve, Áreas Protegidas, Paisagens, Água, Rochas, Plantas, Animais e Trilhos) desta espécie de manual de campo.

Ao longo dos capítulos, encontram-se referências a “missões” que remetem para o último capítulo, que tem exactamente esse título. Aí estão reunidas as incumbência dos intrépidos descobridores para poderem receber o diploma de “Explorador da Natureza do Algarve”.

PÚBLICO -
Foto
Ilustrações de Ana Paula Gaspar Turismo do Algarve

Esta espécie de caderno de encargos obriga a, por exemplo, “flutuar como bolas de sabão” (na Reserva Natural do Sapal de Castro Marim e Vila Real de Santo António) e a descrever em cinco palavras o que sentiram, a “fingirem-se” navegadores do século XV (no Centro Ciência Viva de Lagos), a caçar tesouros na gruta (mágica) de Benagil e a desenhá-los, a fazer pinturas com terra (recolhida no Cerro Penedo Grande), a serem detectives em busca de lontras (na Fonte da Benémola) e de árvores monumentais (na vila de Monchique), a surfar, andar de caiaque, de burro… Apenas depois de cumpridas as 16 missões, uma por cada concelho do Algarve, podem as crianças levantar o seu diploma num dos 20 postos de turismo da região.

PÚBLICO -
Foto
DR

O guia, da autoria de Patrícia Oliveira (texto) e Ana Paula Gaspar (ilustrações), “insere-se num conjunto de projectos que o Turismo do Algarve tem vindo a organizar e a apoiar nos últimos anos dentro do produto de turismo de natureza, de modo a afirmar a região noutras áreas de interesse, a alterar perfis de consumo e a distribuir a procura ao longo do ano no território», sublinha o presidente do Turismo do Algarve, João Fernandes.

O guia tem distribuição gratuita: nos postos de turismo da Região de Turismo do Algarve, na sede da mesma e em acções promocionais, podendo também descarregado no site visitalgarve.pt, (também com versões em espanhol, inglês e francês).

As crianças que o apresentarem nos centros Ciência Viva de Faro e de Lagos terão direito a entrada gratuita – no de Tavira ganham um jogo.

PÚBLICO -
Foto
Ilustrações de Ana Paula Gaspar Turismo do Algarve
Sugerir correcção