PJ investiga escalada de extrema-direita. Deputadas e activistas receberam ameaças para sair de Portugal

Deputadas Beatriz Gomes Dias, Mariana Mortágua e Joacine Katar Moreira estavam entre as destinatárias da mensagem enviada por extrema-direita radical. Isto depois de “parada Ku Klux Klan” à porta do SOS Racismo. Polícia Judiciária e secretas já estão a investigar. PÚBLICO monitorizou mensagens racistas em rede fechada.

pglobal,extremadireita,racismo,eua,sociedade,america,
Foto
A fachada da sede do SOS Racismo foi vandalizada na noite de 17 para 18 de Julho

Um grupo de dez pessoas recebeu uma ameaça por email a intimá-las a abandonar o “território nacional” em 48 horas e a rescindir “as suas funções políticas”. Entre elas estão as deputadas Beatriz Gomes Dias, Mariana Mortágua (do Bloco de Esquerda) e Joacine Katar Moreira (deputada não inscrita), Mamadou Ba, dirigente do SOS Racismo, Danilo Moreira, sindicalista, Jonathan Costa e Rita Osório, da frente unitária antifascista, Vasco Santos, do Movimento Alternativa Socialista, e Melissa Rodrigues, do Núcleo Anti-racista do Porto.