Na praia do Carvalhal, preguiçando no luxo de uma Sublime Comporta

O luxo do hotel estendeu-se a um clube de praia, ao Sublime Comporta Beach Club, uma área exclusiva que, com bar e restaurante, espreguiçadeiras e sombras, está aberta a todos.

grandola,restauracao,gastronomia,bares,fugas,turismo,
Fotogaleria
Nada foi deixado ao caso na decoração do interior do restaurante DR
Fotogaleria
O espaço é arejado e confortável DR
grandola,restauracao,gastronomia,bares,fugas,turismo,
Fotogaleria
No areal, os toldos são explorados pelo Sublime Comporta DR
grandola,restauracao,gastronomia,bares,fugas,turismo,
Fotogaleria
O restaurante e bar estão abertos nos meses de Verão DR
Fotogaleria
Pormenor das mesas que têm vista para Norte DR
Fotogaleria
A montra do peixe e marisco fresco que pode ser grelhado DR
Fotogaleria
A originalidade de uma mesa feita a partir de um barco de pesca DR
grandola,restauracao,gastronomia,bares,fugas,turismo,
Fotogaleria
A garrafeira é diversificada com vinhos nacionais e estrangeiros DR
Fotogaleria
Há uma esplanada exterior DR

A unidade de turismo de luxo Sublime Comporta — a poucos quilómetros da praia e onde, por exemplo, uma noite numa villa T2 pode começar nos 900 euros —, tem um braço armado (de comidas, bebidas e outros atractivos) na praia do Carvalhal, aberto também a quem não é hóspede do hotel. Nesta área exclusiva, que se estende do bar às espreguiçadeiras, o ambiente não podia ser mais cosmopolita: apuramos o ouvido e chega-nos português, francês, inglês e russo. 

A música sobrepõe-se ao vento que chega do mar. A vista sobre o extenso areal leva-nos até Tróia. Lá dentro, as vigas de ferro são decoradas com troncos de madeira e do tecto pendem candeeiros de palha. Estamos por aqui a preguiçar à espera do almoço, mas o Sublime Comporta Beach Club também serve jantares – o horário é das 12h30 às 23h, todos os dias, sendo que o ideal é fazer uma reserva (até às 21h) para que não se fique à espera, não só porque os hóspedes do hotel têm prioridade, como, por causa da  pandemia, as regras são outras e a procura tem sido muita. 

É uma forma de “gerir o fluxo e garantir o conforto e segurança dos clientes”, refere a chefe de sala. Se antes se poderia entrar no Beach Club por várias portas, agora há uma só. É preciso esperar, de máscara posta, que nos chamem; desinfectar as mãos; seguir a recepcionista até à mesa; receber o menu em papel (que será deitado fora, logo a seguir) ou vê-lo no telemóvel; e pedir. 

Também pode entrar só para beber um copo, há um bar interior e outro exterior, o de praia, aberto a partir das 10h. Também a área da praia com sombras e espreguiçadeiras (num total de 64 toldos) está aberta a todos: conte com preços a começar nos 30 euros por dia.

PÚBLICO - Tataki de atum, manga, gengibre e soja
Tataki de atum, manga, gengibre e soja
PÚBLICO - Camarão à l’ajillo
Camarão à l’ajillo
Fotogaleria

Sentados no restaurante, somos convidados a beber uma sangria de espumante (33 euros) que vai melhorando à medida que os pratos vão chegando à mesa. O primeiro é um tataki de atum, manga, gengibre e soja (18 euros) muito fresco; segue-se o tradicional Camarão à l'ajillo (20 euros) e um guacamole (12 euros) apresentado num pesado almofariz onde é finalizado, mesmo à vista do cliente. A proposta é que se partilhem as entradas e, se quer passar o resto da tarde dentro de água, não será preciso comer muito mais. Experimentámos ainda o cachorro de lavagante (32 euros) que dá perfeitamente para dois; assim como o entrecôte (26 euros) — pratos que poderá escolher para jantar.

PÚBLICO - Guacamole Sublime
Guacamole Sublime
PÚBLICO - Entrecôte com Batatas Fritas Caseiras
Entrecôte com Batatas Fritas Caseiras
Fotogaleria

Outras sugestões que podem chegar à mesa são caviar de esturjão (90 euros, 50 gramas), ovas de salmão selvagem (60 euros, 100 gramas) ou ostras frescas (18 euros, seis unidades; 36 euros, 12 unidades). Há ainda sopa de peixe, pratos de arroz e massa, saladas e sobremesas, assim como uma carta muito completa de vinhos nacionais (de diversas regiões, a partir dos 24 euros) e estrangeiros (França, Itália, Argentina e Nova Zelândia), incluindo grandes formatos como as garrafas de champanhe de 1,5 litros — Palmer & Co. Brut Réserve (180 euros) ou Dom Pérignon Vintage ‘08 (559 euros). 

A Fugas experimentou os pratos mencionados a convite do Sublime Comporta Beach Club

Sugerir correcção