Carlota Joaquina de Bourbon: uma Corte paralela

200-anos-revolucao-liberal,d-joao-vi,historia,culturaipsilon,brasil,
Foto
Carlota Joaquina, uma absolutista intransigente

Filha de Carlos IV de Espanha e de Maria Luísa de Parma, Carlota Joaquina de Bourbon nasceu em abril de 1775 em Aranjuez. Em maio de 1785, com dez anos, contraiu matrimónio, “por razões de Estado que prosseguia uma tradição de casamentos entre as cortes portuguesa e espanhola”, com o infante D. João que, face à morte do irmão, foi declarado príncipe herdeiro e assumiu a regência em 1796, passando a ser Rei de Portugal em 1816. A mudança de Espanha para Portugal começou por ser logo traumática já que, sendo criança, veio conviver com uma Corte envelhecida. A sua ama, Ana Miquelina, nunca conseguiu ter grande sucesso com a sua educação. Mesmo o professor, Padre Filipe, não teve melhor sorte. D. João era muito mais um irmão mais velho do que um consorte. Patrick Wilcken carateriza-a como “uma pessoa excêntrica que fazia os possíveis por ser o centro das atenções”.