Tailândia quer reabrir “cautelosamente” ao turismo. Mas só Phuket e há que ficar um mês

O país analisa o plano Phuket: passa por permitir a entrada de turistas na ilha a partir de Outubro. Mas têm de ficar de quarentena na sua zona hoteleira e no seu quilómetro de praia antes de poderem passear por outras áreas.

viagens,fugas,turismo,tailandia,indonesia,asia,
Fotogaleria
As praias esvaziadas de Phuket depois da pandemia, num imagem de Março Soe Zeya Tun/Reuters
viagens,fugas,turismo,tailandia,indonesia,asia,
Fotogaleria
A flutuar na praia de Patong Chaiwat Subprasom/Reuters,Chaiwat Subprasom/Reuters
viagens,fugas,turismo,tailandia,indonesia,asia,
Fotogaleria
Turistas a aproveitarem uma peculiaridade de Phuket graças à proximidade aeroporto-praia (Mai Khao. 2016) Athit Perawongmetha / Reuters
viagens,fugas,turismo,tailandia,indonesia,asia,
Fotogaleria
Pôr do sol em Phuket, altamente dependente do turismo Reuters/ATHIT PERAWONGMETHA

A Tailândia prolongou até 30 de Setembro o estado de emergência por causa da pandemia, uma quinta extensão deste decreto. Uma medida “necessária” para “manter o controlo sobre as pessoas que chegam do exterior”, indica uma nota do Turismo da Tailândia em Portugal, sublinhando, contudo, que se passaram três meses sem que tenham sido “detectados contágios locais”. O controlo da situação poderá permitir o avanço de um novo plano para retomar o turismo internacional e que tem Phuket como base.

É precisamente por esta célebre ilha turística que deverá começar a fase experimental de reabertura internacional. “Pedi ao primeiro-ministro que aprove o dia 1 de Outubro como a data para autorizar a entrada de turistas”, disse o ministro do Turismo, Phiphat Ratchakitprakarn, citado pela CNN. 

A autorização será dada aos turistas estrangeiros que queiram chegar à ilha a partir de Outubro. “Será um projecto-piloto”, indicou o ministro, que se resultar poderá ser expandido a outros pontos do país. 

A ressalva: os turistas terão de ficar 14 dias de quarentena no seu resort e numa pequena área vizinha delimitada antes de poderem ir passear pela ilha, confirmava ainda à Reuters o chefe da Autoridade do Turismo tailandesa, Yuthasak Supasorn.

Em Phuket, os turistas terão de realizar dois testes durante a quarentena (no princípio e no fim). Também as equipas dos hotéis terão de permanecer nas áreas hoteleira e circundante permitidas.

Este plano de “áreas delimitadas”, adiantou a CNN, poderá ser facilmente posto em prática em algumas zonas de Phuket. O ministro do Turismo dá o exemplo da praia de Patong, onde as faixas de resorts pertmitem criar zonas de cerca de um quilómetro, permitindo aos turistas irem à praia, desde que não saiam da zona permitida.

Caso queiram viajar de Phuket para o resto do país, os turistas terão de ficar mais sete dias em quarentena (perfazendo um total de 21 dias) e fazer um terceiro teste.

Antes deste plano experimental, a Tailândia tinha outro, em parceria com os vizinhos: criar “bolhas de viagens” com segurança garantida. Mas o aumento de casos de covid-19 em vários países asiáticos pôs fim à ideia – Bali, na Indonésia, também cancelou o plano de reabrir ao turismo internacional a 11 de Setembro.

Mas, tal como acontece com outros países altamente dependentes das entradas turísticas, a Tailândia quer retomar a indústria turística (que representará à volta de 15% do PIB oficialmente) o mais rápida e seguramente possível. 

Depois de no ano passado ter batido o seu recorde de turistas, a Tailândia espera receber em 2020 oito milhões de turistas estrangeiros. Menos 31 milhões e 800 mil do que em 2019.

Sugerir correcção