Nelson Garrido
Foto
Nelson Garrido

O Livro da Pele: Marta quer pôr-nos a falar do maior órgão do corpo humano

Depois do blogue sobre produtos cosméticos e mitos, Marta Ferreira acaba de lançar O Livro da Pele, que propõe uma “reflexão sobre a pele” com uma “abordagem científica”.

Marta Ferreira já era conhecida pelo blogue A pele que habito, mas um convite da editora Matéria-Prima veio transformar o seu trabalho num livro. O objectivo: “falar da pele”, tal como no blogue — mas “numa perspectiva diferente”. Assim nasceu O Livro da Pele, nas livrarias desde o início de Agosto, e que propõe “traduzir temas que já são falados na comunicação científica” e “trazê-los de uma forma simples e perceptível para os leitores”. No fundo, estamos perante um livro sobre a pele com “uma abordagem científica”.

Farmacêutica, mestre em Tecnologia Farmacêutica, pós-graduada em Cosmetologia Avançada e, neste momento, a realizar o doutoramento em Ciências Farmacêuticas, Marta já colaborou na criação de conteúdos e aconselhamento de produtos cosméticos, deu formação de equipas de vendas e participou no desenvolvimento de produto e apoio ao departamento de assuntos regulamentares numa empresa do ramo farmacêutico. O fascínio por este mundo, conta ao P3, começou com a curiosidade pelos “champôs”. “Tinha um cabelo assim difícil de lidar”, explica. “Com o tempo, também comecei a gostar de maquilhagem e, quando entrei na faculdade, apercebi-me de que as tecnologias usadas para medicamentos podem ser usadas para cosméticos.”

PÚBLICO -
Foto

O blogue, que acabou de completar cinco anos, começou por se debruçar sobre determinados produtos de pele e a ciência por detrás dos seus ingredientes. Porém, com o crescimento da plataforma, Marta foi recebendo pedidos para esclarecer alguns mitos relacionados com a pele, o cabelo e as unhas. “Há muitos mitos que, curiosamente, são os mesmos mitos do tempo das nossas avós”, como a velha ideia de que “cortar o cabelo com mais frequência vai torná-lo mais forte” ou que “lavar muito o cabelo o torna oleoso”. Apesar desta desmistificação não ser “a função principal” do novo livro, o tema acaba por ser “incontornável”. “O livro não é um livro sobre mitos, mas estão sempre lá.”

A evolução do blogue permitiu que os leitores fossem partilhando as suas sugestões nas redes sociais, como o Instagram, bem como dúvidas que vão do “do acne às rugas”. Agora, o livro propõe uma viagem mais aprofundada pelo maior órgão do corpo humano: “A par com o pêlo, cabelo e unhas, a pele reflecte muito mais do que pensamos daquilo que se passa dentro e fora de nós”, pode ler-se na contracapa.

“É uma reflexão sobre a pele”, esclarece Marta, que, ao longo das páginas, aborda temas como a influência do stress, das mudanças alimentares, da poluição, do sono. “A ciência tem vindo a perceber esta relação, alguns estados da pele agravam-se com a descompensação do sono, ansiedade, patologias de foro mental”, elenca.

Assim, não sendo nem “muito simplista” nem muito “simples”, o livro explica a constituição desta nosso grande órgão, propondo transmitir a melhor forma de “tratar da pele” com base “na ciência”. Até agora, a blogger revela estar a ter “uma recepção melhor do que estava à espera” e que o livro pode apresentar o blogue a “pessoas novas” que, por sua vez, poderão introduzir novas temáticas e conteúdos.

Texto editado por Ana Maria Henriques 

Sugerir correcção