Incêndios em canis de Santo Tirso desencadearam acções de fiscalização em vários abrigos ilegais de animais
Foto
Incêndios em canis de Santo Tirso desencadearam acções de fiscalização em vários abrigos ilegais de animais PAULO PIMENTA

Proprietária de abrigo para cães detida por maus-tratos a animais em Gouveia

Segundo a GNR, no abrigo encontravam-se 23 cães que “se apresentavam nitidamente mal nutridos”. Local já fora fiscalizado pela GNR, que resultou num auto de notícia pelo crime de maus-tratos a animais de companhia.

A Guarda Nacional Republicana (GNR) deteve esta quarta-feira, 2 de Setembro, uma mulher de 38 anos, proprietária de um abrigo para cães, pelo crime de maus-tratos a animais de companhia, no concelho de Gouveia, no distrito da Guarda.

A mulher foi detida pelo Comando Territorial da GNR da Guarda, através do Núcleo de Protecção Ambiental (NPA) de Gouveia, no seguimento de uma acção de fiscalização realizada na terça-feira a um alojamento de cães sem fins lucrativos.

A GNR explica em comunicado enviado à agência Lusa que, na acção de fiscalização, “foi possível verificar as desadequadas condições em que os animais eram mantidos”, sendo a situação “reincidente”.

Segundo a fonte, o local “já havia sido fiscalizado noutras ocasiões pela GNR, dando origem à elaboração de vários autos de contra-ordenação, assim como a um auto de notícia pelo crime de maus-tratos a animais de companhia”.

“Perante a situação encontrada, foi realizada uma busca ao local, onde se constatou a existência de 23 cães, os quais se apresentavam nitidamente malnutridos, com falta de cuidados veterinários e sem condições higieno-sanitárias, havendo espaços cobertos de dejectos”, indica a GNR.

A nota acrescenta que um dos animais se “encontrava já em estado de putrefacção”. “Todos os animais eram detentores de identificação electrónica, tendo sido apreendidos, ficando à guarda do veterinário municipal [de Gouveia], que colaborou na acção”, concluiu.

A detida foi presente ao Tribunal Judicial de Gouveia, tendo-lhe sido aplicada a medida de coação de termo de identidade e residência, segundo a GNR.

Sugerir correcção