Portugal com a quarta maior queda do PIB da zona euro

No segundo trimestre do ano, queda em cadeia do PIB do país foi superada por Espanha, Croácia e Grécia. Finlândia registou a menor queda no período.

Portugal
Foto
LUSA/MANUEL DE ALMEIDA

O Produto Interno Bruto (PIB) recuou 11,8% no segundo trimestre do ano na zona euro e 11,4% na União europeia, face aos primeiros três meses do ano, anunciou hoje o Eurostat, um novo recorde desde que há registo, há 25 anos.

“Estes foram, de longe, os decréscimos mais abruptos observados desde que a série histórica se iniciou em 1995”, afirmou hoje o gabinete estatístico europeu, em comunicado. No primeiro trimestre de 2020, o PIB da zona euro tinha já recuado 3,7% e o da União Europeia contraído 3,3%, face ao último trimestre de 2019.

Por comparação com o mesmo trimestre de 2019, o PIB caiu 14,7% na zona euro e 13,9% na UE, igualmente recorde desde 1995.

Portugal, com a queda em cadeia do PIB de 13,9%, já confirmada pelo INE, registou o quarto maior recuo no segundo trimestre da zona euro e o quinto da União Europeia.

Com quebras maiores, em cadeia, do PIB no segundo trimestre, Espanha (-18,5%), Croácia (-14,9%), Hungria (-14,5%) e Grécia (-14%) foram os Estados-membros que viram a pandemia penalizar a economia mais fortemente entre Abril e Junho deste ano.

Os países que registaram menos impacto no PIB durante o segundo trimestre foram a Finlândia (-4,5%), a Lituânia (-5,5%), a Estónia (-5,6%) e a Irlanda (-6,1%).

O Eurostat acrescenta que, no segundo trimestre deste ano, os EUA registaram uma quebra do PIB de 9,1% por comparação com o trimestre anterior (depois de uma contracção de 1,3% nos primeiros três meses de 2020). Face igual trimestre de 2019, o PIB norte-americano registou um decréscimo de 9,1%.

Sugerir correcção