PAN pede ao Governo um estudo sobre “o ponto do marido” e quer erradicar abusos na gravidez e parto

O partido quer que o Governo avalie a prática do “ponto do marido” e pede mais protecção para as grávidas, que desde o início da pandemia têm vindo a ser privadas de ter um acompanhante no momento do parto.

saude,politica,portugal,hospitais,servico-nacional-saude,medicina,
Foto
Um inquérito feito em 2015 às mulheres portuguesas revela que 44% não teve o parto que desejava Nelson Garrido

O PAN pediu esta quinta-feira ao Governo que garanta a erradicação de práticas abusivas sobre as mulheres na gravidez e no parto e apela ao executivo que realize um estudo nacional anónimo sobre a prática “o ponto do marido”, o nome dado ao procedimento que executa uma ou mais suturas além do necessário com o objectivo de apertar a abertura da vagina — como o nome indica, numa tentativa de aumentar o prazer do companheiro sexual.