Raides israelitas em Gaza, um dia depois da cerimónia de “normalização” de laços com os Emirados e o Bahrein

Israel diz que respondeu a rockets disparados enquanto Netanyahu estava ao lado de Trump, na Casa Branca, e assinava acordos com dois países árabes.

emirados-arabes-unidos,israel,bahrein,faixa-gaza,palestina,medio-oriente,
Fotogaleria
Protestos na terça-feira em Hebron, na Cisjordânia, em reacção à cerimónia de assinatura dos acordo entre os países árabes e Israel LUSA/ABED AL HASHLAMOUN
emirados-arabes-unidos,israel,bahrein,faixa-gaza,palestina,medio-oriente,
Fotogaleria
O ministro dos Negócios Estrangeiros do Bahrein, Khalid bin Ahmed al-Khalifa, Netanyahu, Trump e o chefe da diplomacia dos Emirados, Abdullah bin Zayed al-Nahyan LUSA/JIM LO SCALZO

Os bombardeamentos israelitas voltaram a atingir esta quarta-feira diferentes zonas da Faixa de Gaza, enclave palestiniano sob bloqueio – o Exército hebraico explicou ter lançado dez ataques aéreos contra posições do Hamas depois de 15 rockets terem atingido Israel, ferindo sem gravidade duas pessoas.