Opinião

Costa, Benfica e como se estragam as democracias

O que fez António Costa é o tipo de atos que degrada a democracia. Que, nos tempos de 2020, é uma ajuda servida de bandeja à extrema direita.

Em 2009, numa viagem às instituições de Bruxelas a convite do eurodeputado Carlos Coelho, o grupo onde me inseria teve um encontro com um dos conselheiros de Durão Barroso para a área da economia. Estávamos no pós 2008, a crise financeira era notícia todos os dias. O dito conselheiro contou-nos que o alívio das restrições orçamentais por causa do Euro, e o incentivo a que os governos aumentassem a despesa pública, tinham um (entre outros) objetivo de fundo: impedir que o descontentamento com a crise económica alimentasse a extrema direita europeia.