Agentes da PSP têm seis meses para remover tatuagens racistas e estão proibidos de usar bigode encaracolado

Despacho assinado esta semana pelo director nacional da PSP actualiza as chamadas “normas relativas ao aprumo, apresentação e uso de uniforme”.

direitos,racismo,ministerio-administracao-interna,sociedade,psp,justica,
Foto
Paulo Pimenta

Os agentes da PSP vão ter um prazo de seis meses para remover as tatuagens que “contenham símbolos, palavras ou desenhos de natureza partidária, extremista, rácica ou de incentivo à violência”, que passam a ser expressamente proibidas. Tal decorre de um despacho assinado na passada terça-feira pelo director nacional da PSP, Manuel Magina da Silva, que actualiza as chamadas “normas relativas ao aprumo, apresentação e uso de uniforme”, que estavam definidas há mais de 12 anos.