Egipto exibiu quase 60 sarcófagos de múmias com mais de 2500 anos

Há mais dezenas de sarcófagos prontos a serem estudados. Segundo os arqueólogos, todos estão em “perfeitas condições” e bem conservados pela antiga civilização egípcia.

cultura,historia,patrimonio,mundo,egipto,arqueologia,
Fotogaleria
Missão que descobriu sarcófagos começou em 2018, na necrópole de Saqqara LUSA/KHALED ELFIQI
cultura,historia,patrimonio,mundo,egipto,arqueologia,
Fotogaleria
LUSA/KHALED ELFIQI
cultura,historia,patrimonio,mundo,egipto,arqueologia,
Fotogaleria
LUSA/KHALED ELFIQI
cultura,historia,patrimonio,mundo,egipto,arqueologia,
Fotogaleria
LUSA/KHALED ELFIQI
Fotogaleria
LUSA/KHALED ELFIQI
,Arqueologia
Fotogaleria
Reuters/MOHAMED ABD EL GHANY

O Egipto exibiu no sábado 59 de sarcófagos de membros do antigo clero egípcio da 26ª dinastia, com mais de 2500 anos, descobertos em Agosto. Segundo os arqueólogos, foram encontrados recentemente mais umas dezenas de sarcófagos na necrópole de Saqqara.

Os caixões foram descobertos num local considerado pela UNESCO como património da humanidade, no sul de Cairo, em criptas com 10 a 12 metros de profundidade. Foram também encontradas 28 estátuas de um antigo deus egípcio com elevada importância em cerimónias fúnebres.

Segundo contou à Reuters o secretário-geral do Concelho Supremo de Antiguidades do Egipto, Mostafa al-Waziri, os sarcófagos pertencem a membros do clero, nomeadamente padres e escriturários. Segundo al-Waziri, a equipa encontrou os caixões em “perfeitas condições” graças a um selo protector que preveniu a corrosão através de reacções químicas

A missão arqueológica que encontrou as dezenas de múmias e sarcófagos está em vigor desde 2018 e já encontrou outros vestígios da civilização egípcia: foram encontrados animais mumificados e o túmulo de um padre real da quinta dinastia muito bem preservada.

Os restantes sarcófagos devem ser expostos no inicio do próximo ano no Grande Museu Egípcio, sendo que até lá a equipa de arqueólogos vai tentar encontrar e estudar mais múmias.

Sugerir correcção