Web Summit 2020 passa a exclusivamente online

Organização recua na ideia de repartir evento entre esferas virtual e presencial devido ao aumento de infecções por covid-19 na Europa.

Foto
FRANCISCO ROMAO PEREIRA

A Web Summit 2020 não terá eventos presenciais em Lisboa. Após conversações com o Governo, a organização decidiu recuar na ideia de ter parte do evento online e outra parte com participação dos interessados, porque isso é “o melhor para Portugal”. Entre 2 e 4 de Dezembro, o evento terá este ano um formato 100% digital.

“Lisboa continua a ser a casa da Web Summit, mas com o crescimento de infecções e surtos de covid-19 na Europa, temos de pensar no que é melhor para os portugueses e para os nossos participantes. A maneira mais segura e mais razoável de repetir a Web Summit é fazê-lo totalmente online em 2020”, resume Paddy Cosgrave, fundador da conferência sobre tecnologia, que terá a quinta edição este ano desde que se mudou de Dublin para a capital portuguesa.

Foi em Junho que houve notícias de que a organização iria avaliar a possibilidade de desdobrar a edição 2020 em programação online e uma componente com audiência. Porém, quatro meses depois, está feita a avaliação que tinha sido prometida para Outubro. E, após a experiência totalmente online da Collision at Home (uma conferência do género realizada anualmente no Canadá e que desta vez teve uma edição 100% online), a decisão é a de que os oradores convidados e o público da Web Summit estarão exclusivamente na plataforma online desenvolvida pela empresa para este tipo de eventos.

A cimeira, que habitualmente se realiza em Novembro, terá assim um impacto mais reduzido no turismo de Lisboa. Em 2019, os 100 mil participantes fizeram 55 mil compras durante a cimeira, segundo dados da SIBS, com os estrangeiros a serem responsáveis por mais de 72% dos pagamentos.

A organização oferecerá 50 mil entradas na cimeira online à comunidade universitária, incluindo recém-licenciados interessados em trabalhar numa startup portuguesa ou abrirem uma própria.

Foto
Jane Goodall é um dos nomes adiantados pela organização para esta edição totalmente online da Web Summit Agustin Marcarian/Reuters (arquivo)

Nesta quinta edição, a organização vai criar um novo canal e dedicá-lo exclusivamente a Portugal. Por lá passarão as comunidades tecnológica e científica do país e também a promoção do país como destino turístico, cultural, de história e de oportunidades de investimento, lê-se no comunicado hoje divulgado. 

Estão confirmados 800 oradores convidados, gente tão diversa como a cientista Jane Goodall, o fundador da plataforma Zoom, Eric Yuan, o chefe de tecnologia do Facebook, Mike Schroepfer, e o actor Chris Evans, que dá corpo à personagem Capitão América, no cinema.

Foto
O actor Chris Evans é outro nome confirmado pela organização da Web Summit Mario Anzuoni/Reuters (arquivo)

Além disso, há 500 empresas na lista de participantes. A organização espera estabelecer até 10 mil interacções vídeo durante os três dias da conferência.