PSP alerta para circulação de “fake news” sobre crimes e pede atenção aos boatos

Pesquisar sobre a fonte da informação é um dos conselhos apontados pela polícia. O relato de factos que não ocorreram potenciam a desinformação e um sentimento de insegurança na sociedade.

fake-news,noticias-falsas,redes-sociais,internet,sociedade,psp,
Foto
Rui Gaudêncio

A Polícia de Segurança Pública (PSP) alertou esta sexta-feira, dia 9 de Outubro, para a circulação, sobretudo nas redes sociais, de alertas falsos sobre crimes que causam alarme social e pediu à população para verificar sempre a fonte da informação para não ser enganada por boatos.

Em comunicado, a PSP diz que se mantém atenta aos fenómenos criminais e, sempre que se justifica, alerta a população para tal e apresenta comportamentos de prevenção, apelando à denúncia de crimes de que se tenha conhecimento.

“Estas publicações, cuja origem se desconhece, relatam factos que não ocorreram e criam o alarme social, gerando um sentimento de insegurança na população. Além disso, uma vez que estes falsos alertas não possuem qualquer suporte real, acabam por desinformar a população”, explica.

Sublinhado que “o boato não é informativo”, a PSP aconselha a fazer sempre uma pesquisa sobre a fonte da informação, para perceber se é credível, a ler toda a história, pois alguns títulos apelativos podem induzir em erro, e verificar o autor.

Diz ainda que se deve verificar se a mesma informação é ou não divulgada por fontes oficiais como a PSP ou órgãos de comunicação social divulgam a mesma informação, e a confirmar a data, pois por vezes circulam informações que não estão actualizadas.

Na mesma nota, a PSP avisa ainda que, se a notícia/alerta parecer estranho significa que “pode tratar-se de uma sátira” e aconselha a procurar mais informação sobre o site ou o autor que a estão a divulgar.

Sugerir correcção