Pontes de corda ajudam o primata mais ameaçado do mundo

Com as brechas que se abrem na floresta pela destruição do habitat, o gibão de Hainan enfrenta novos obstáculos à sua sobrevivência, mas um projecto que criou pontes artificiais de corda entre as árvores pode ser uma importante ajuda.

Os gibões começaram a usar a ponte 176 dias após a instalação
Foto
Os gibões começaram a usar a ponte 176 dias após a instalação Kadoorie Farm e Botanic Garden

Foi preciso esperar mais de cem dias para ver os primeiros gibões de Hainan a atravessar a ponte artificial de corda construída pelos investigadores empenhados nos esforços de conservação para salvar o primata mais ameaçado do mundo. Um artigo publicado esta semana da revista Scientific Reports relata que alguns dos poucos primatas que restam nesta região da China foram vistos, pela primeira vez, a usar a ajuda montada entre as árvores da floresta onde se abrem cada vez mais clareiras.