Fotografia

O fim-de-semana de João na Polónia é um álbum de liberdades suspensas

João Miranda
Fotogaleria
João Miranda

Só na segunda noite em Cracóvia é que ele se aproximou das buzinas e gritos que ouvira à chegada. Às escuras, na mesma praça onde tinha passeado quase sozinho durante o dia, João Miranda estava agora rodeado de manifestantes. 

O estudante aveirense (e filho do fotojornalista do PÚBLICO Adriano Miranda) fotografou um dos protestos que há uma semana levam milhares de polacos às ruas, numa resposta efervescente à decisão do Tribunal Constitucional de considerar o aborto inconstitucional até em casos de malformação do feto. 

Esta não é a primeira vaga de manifestações pelos direitos reprodutivos das mulheres no país europeu onde abortar legalmente e de forma segura se torna quase impossível.

Com as restrições impostas para travar a pandemia, os monumentos fechados e os ecos acusatórios do primeiro-ministro polaco, que relaciona o aumento dos casos de infecção por SARS-CoV-2 com as manifestações, João Miranda olhava para as fotografias das férias e "não via um diário de viagem". "Toda a viagem teve sempre uma certa quietude envolvida, fosse pela ausência de pessoas nas ruas, nas praças, nos mercados, fosse pelo silêncio impetuoso que domina naquele que é um dos lugares mais atrozes da nossa história", diz. 

Nas fotografias de Cracóvia deserta, de cartazes pelo direito à escolha das mulheres e, "ainda de forma mais evidente", nas imagens dos campos de concentração que visitou, João via "só um tema: a falta de liberdade(s)". Uma recordação estranha de um fim-de-semana fora — mesmo para 2020. "Uma mulher escreveu num cartaz 'No woman no kraj' (Sem mulher não há país)", relembra, antes de concluir: "Sem liberdade não há humanidade."

João Miranda
João Miranda
João Miranda
João Miranda
João Miranda
João Miranda
João Miranda
João Miranda
João Miranda
João Miranda
João Miranda
João Miranda
João Miranda
João Miranda
João Miranda
João Miranda
João Miranda
João Miranda
João Miranda
João Miranda
João Miranda
João Miranda
João Miranda
João Miranda
João Miranda
João Miranda
João Miranda
João Miranda
João Miranda
João Miranda
João Miranda
João Miranda
João Miranda
João Miranda
João Miranda
João Miranda
João Miranda
João Miranda
Sugerir correcção