Eleições nos EUA: pandemia e economia são maiores preocupações dos eleitores no país mais afectado pela covid-19

Mais de 232 mil pessoas morreram nos Estados Unidos com covid-19 e 9,3 milhões de pessoas foram infectadas. Os efeitos na economia (incluindo milhões de desempregados) por causa das restrições foram-se espalhando pelo país e são uma das principais preocupações na hora de votar.

Phoenix, Arizona
Fotogaleria
Phoenix, Arizona REUTERS/Edgard Garrido
Oklahoma City, Oklahoma
Fotogaleria
Oklahoma City, Oklahoma REUTERS/Nick Oxford
Trenton, Wisconsin
Fotogaleria
Trenton, Wisconsin REUTERS/Eric Miller
Washington
Fotogaleria
Washington REUTERS/Hannah McKay
Kenosha, Wisconsin
Fotogaleria
Kenosha, Wisconsin EPA/TANNEN MAURY
Durham, Carolina do Norte
Fotogaleria
Durham, Carolina do Norte EPA/ANIBAL MARTEL
Waterville, Maine
Fotogaleria
Waterville, Maine REUTERS/Elizabeth Frantz
Los Angeles, California
Fotogaleria
Los Angeles, California REUTERS/Mario Anzuoni
Purcellville, Virginia
Fotogaleria
Purcellville, Virginia EPA/MICHAEL REYNOLDS
Durham, Carolina do Norte
Fotogaleria
Durham, Carolina do Norte EPA/ANIBAL MARTEL
Lansing, Michigan
Fotogaleria
Lansing, Michigan REUTERS/Shannon Stapleton
Marfa, Texas
Fotogaleria
Marfa, Texas REUTERS/Adrees Latif
Hudson
Fotogaleria
Hudson REUTERS/Eduardo Munoz
Manhattan
Fotogaleria
Manhattan REUTERS/Andrew Kelly
Louisville, Kentucky
Fotogaleria
Louisville, Kentucky REUTERS/Bryan Woolston
Grand Rapids, Michigan
Fotogaleria
Grand Rapids, Michigan REUTERS/Shannon Stapleton
Pasadena, California
Fotogaleria
Pasadena, California REUTERS/Mario Anzuoni
Purcellville, Virginia
Fotogaleria
Purcellville, Virginia EPA/MICHAEL REYNOLDS
Chicago, Illinois
Fotogaleria
Chicago, Illinois REUTERS/Daniel Acker

A pandemia e a economia são os temas com mais importância para metade dos eleitores norte-americanos que foram votar nesta terça-feira, segundo uma sondagem feita à boca das urnas pela Edison Research. Duas em cada dez pessoas inquiridas disseram que a resposta à pandemia de covid-19 – doença causada pelo coronavírus SARS-CoV-2 – foi o assunto mais importante na hora de decidir em quem votariam.

Em cada dez pessoas, três mencionavam a economia como sendo o tema mais relevante e 20% mencionavam as desigualdades raciais como o factor decisivo. Metade dos eleitores considerava ser mais importante travar a pandemia, ainda que isso trouxesse consequências para a economia.

O número de infecções diárias tem aumentado em quase todo o país e o número de internamentos de pessoas com covid-19 tem atingido níveis máximos em vários estados, escreve a AP. O vencedor das eleições desta terça-feira – que poderá só ser conhecido dentro de dias – terá de lidar uma nação afectada pela pandemia que matou mais de 232 mil pessoas nos EUA e que deixou milhões desempregados ou em dificuldades económicas.

A resposta à pandemia (incluindo a atitude da administração Trump ao longo destes meses), os cuidados de saúde e a recuperação da economia abalada pela covid-19 têm sido tidas como as principais preocupações dos eleitores americanos. É também por causa da pandemia e das medidas sanitárias que milhões de eleitores norte-americanos votaram por correspondência pela primeira vez.

Em números absolutos, os Estados Unidos são o país com mais casos de infecção pelo SARS-CoV-2 – são mais de 9,3 milhões confirmados desde o início da pandemia – e são também o país com mais mortes por covid-19: 232 mil, segundo os dados da universidade norte-americana Johns Hopkins.

As primeiras sondagens à boca da urna reveladas pela CNN na noite desta terça-feira não incluíram as escolhas de candidaturas dos eleitores que foram votar. O canal optou por divulgar quais são os temas que mais preocupam o eleitorado – a economia – e não as projecções sobre resultados eleitorais, como é habitual. Apesar do relevo dado à economia, uma maioria dos eleitores concordou que a prioridade do Presidente é “conter a pandemia” (52%), face à reconstrução da economia (42%).