Turquia: uma ditadura pós-moderna

Felizmente para todos nós, em geral, e para Kiliçdaroglu, em particular, há 70 anos, em 4 de Novembro de 1950, foi assinada, em Roma, a Convenção Europeia dos Direitos Humanos.

Ó ladrões, ó corruptores, se se querem safar, basta contactar o primeiro-ministro antes de se envolverem nos roubos e na corrupção, [para que] ninguém vos possa tocar... ele mente... mentir é certamente a sua especialidade pessoal...  (Primeiro-ministro) você é aquele que explora a religião da fraternidade, do amor e da unidade para semear a discórdia, para provocar o ódio e alimentar a divisão... Primeiro-ministro, você não é piedoso, você é um comerciante da religião, um homem que explora as crenças das pessoas piedosas...”.