Península Ibérica vai “assar” com aumento de temperatura, diz estudo

Estudo da Universidade de Aveiro prevê aumentos de dois a três graus até 2100 na temperatura média na região da Península Ibérica. No caso de Portugal, há zonas que podem registar aumentos de quatro a cinco graus nas máximas diárias.

universidade-aveiro,ciencia,portugal,ambiente,clima,alteracoes-climaticas,
Fotogaleria
Projecções das temperaturas na Península Ibérica Universidade de Aveiro
universidade-aveiro,ciencia,portugal,ambiente,clima,alteracoes-climaticas,
Fotogaleria
Projecções das temperaturas na Península Ibérica Universidade de Aveiro

Uma equipa de cientistas da Universidade de Aveiro (UA) publicou um artigo na revista Climate Dynamics que conclui que as temperaturas da Península Ibérica vão aumentar de forma “muito preocupante” durante este século. O trabalho projectou e analisou as temperaturas de superfície na Península Ibérica para dois períodos futuros, o primeiro de 2046 a 2065 e o outro de 2081 a 2100, e as previsões indicam que até 2100 podem ser registados “aumentos da temperatura média de dois a três graus ao longo de todo o ano, o suficiente para causar graves impactos no meio ambiente e na saúde pública”. Em Portugal, refere o comunicado divulgado esta quarta-feira sobre o estudo, “há mesmo regiões que poderão registar aumentos de quatro a cinco graus centígrados nas máximas diárias”.