Eduardo (Lourenço), o rei da nossa Baviera

Adelino Gomes e Carlos Câmara Leme entrevistam Eduardo Lourenço. A primeira parte da conversa sai no PÚBLICO a 23 de Maio de 2003, dia do 80.º aniversário do pensador português.

Foto
Rui Gaudêncio
  • Esta entrevista foi originalmente publicada a 23 de Maio de 2003

Há muito que Eduardo Lourenço, em torno da literatura e da poesia, nos habituou a pensar Portugal. A aventura começou em 1949 com Heterodoxia. O heterodoxo queria abrir uma fenda em duas “ortodoxias circulantes": o salazarismo e o estalinismo. Marcou o seu terreno e, para muitos, é uma voz única na paisagem da contemporaneidade portuguesa. 

Sugerir correcção
Comentar